Nota

Este site utiliza cookies...
Os cookies são pequenos arquivos de texto que ajudam a melhorar a sua experiência de navegação no nosso site. Ao navegar em qualquer parte deste site você autoriza a utilização dos cookies. Poderá encontrar maiores informações sobre a policy dos cookies nas Condições de utilização.

Os desafios da alimentação

· Conclusões do Congresso no Vaticano ·

Educação, biotecnologias, cultura ao serviço da vida: foram os temas principais sobre os quais se concentraram os participantes no congresso «Bread and Brain. Education and Poverty», organizado pela Pontifícia Academia das Ciências, que se concluiu hoje na «Casina Pio IV» no Vaticano. O congresso traçou um balanço completo dos efeitos da pobreza no desenvolvimento da mente humana, antes de tudo a nível neurónico, numa perspectiva fortemente interdisciplinar. Por conseguinte, foram convocados a confrontar-se sociólogos, neurologistas, economistas, biólogos e educadores.

Um dos maiores desafios impostos pela pobreza no mundo globalizado é procurar melhorar a qualidade da alimentação das populações com mais dificuldades. E isto – segundo quanto emergiu dos relatórios – passa sobretudo através das estratégias adequadas para implementar as cultivações, fornecer maiores quantidades de micronutrientes necessários para o desenvolvimento, combatendo qualquer tipo de exploração. Também por isso, o uso das tecnologias deve ser bem ponderado e finalizado exclusivamente à melhoria das condições de vida das populações, protegendo as suas camadas mais débeis.

Só estratégias deste tipo podem contrastar também um fenómeno complexo como a Hidden Hunger , isto é a fome escondida, que é a falta crónica de micronutrientes essenciais para o desenvolvimento. Esta chaga atinge mais de dois milhões de pessoas no mundo. As consequências para o organismo são devastadoras, não só a nível do desenvolvimento dos neurónios.

A terça-feira, 5 de Novembro, foi dedicada aos aspectos mais técnicos das deficiências nutritivas e do desenvolvimento humano. Foi enfrentada a difícil questão da segurança alimentar, um conceito que apresenta diversas dimensões: a disponibilidade de alimentos, a estabilidade do acesso aos recursos para todas as populações, o uso racional dos alimentos mediante dietas bem definidas e equilibradas, os procedimentos necessários para garantir níveis aceitáveis de higiene. Também neste sector delicado as novas tecnologias podem desempenhar um papel importante. Em diversos pronunciamentos falou-se, na óptica de uma abordagem mais geral do problema da segurança alimentar, sobre o desafio de uma regulação dos preços alimentares.

Além disso, o congresso chamou a atenção para as migrações, inclusive à luz das actuais emergências, pondo em relevo as diversas variáveis que regulam este fenómeno complexo. De modo particular, evidenciou-se o papel da família, sobre a maneira como mudou o núcleo familiar na sociedade plasmada por ondas migratórias em escala global. Isto permitiu que se traçassem algumas linhas de pesquisa para compreender melhor como permitir, hoje, uma maior integração a nível educativo, linguístico e cultural.

Edição em papel

 

AO VIVO

Praça De São Pedro

20 de Outubro de 2019

NOTÍCIAS RELACIONADAS