Nota

Este site utiliza cookies...
Os cookies são pequenos arquivos de texto que ajudam a melhorar a sua experiência de navegação no nosso site. Ao navegar em qualquer parte deste site você autoriza a utilização dos cookies. Poderá encontrar maiores informações sobre a policy dos cookies nas Condições de utilização.

Os cinco dias de Milão

· Apresentação do programa aos jornalistas ·

Bento XVI presidirá à vigília e à Missa conclusiva do VII encontro mundial das famílias, programado para Milão em 2012, escreveu ele mesmo na carta dirigida ao cardeal Antonelli, presidente do Pontifício Conselho para a Família, com que definiu a data do encontro — de 30 de Maio a 3 de Junho — e deu as primeiras indicações para guiar a reflexão sobre o tema escolhido: «A família: o trabalho e a festa». O cardeal falou sobre o conteúdo da carta aos jornalistas convocados a 24 de Setembro na Sala de Imprensa da Santa Sé, para a apresentação do documento, frisando o pensamento central da mensagem, segundo a qual uma organização do trabalho estruturada em função das leis do mercado, na lógica do máximo lucro, e o conceito actual da festa como ocasião de evasão e consumismo devem considerar-se causas da desagregação familiar.

A arquidiocese de Milão foi representada pelo bispo auxiliar D. Erminio De Scalzi, delegado do cardeal Tettamanzi para a organização do encontro. O prelado expressou os sentimentos de gratidão da Igreja ambrosiana pela escolha da cidade como sede deste acontecimento, explicou alguns detalhes sobre a realização do mesmo e deu algumas indicações logísticas. O programa da diocese envolverá núcleos familiares, paróquias e institutos religiosos no acolhimento das famílias que vierem das várias regiões do mundo. Acolhimento que se deve traduzir em hospitalidade gratuita, em especial para os países do sul do mundo e para quantos não têm possibilidades financeiras.

Foram anunciadas também numerosas iniciativas paralelas, programadas pelo mesmo Conselho nestes dois anos antes do encontro, como disse o secretário do Dicastério, D. Jean Lafitte — presente com o subsecretário mons. Carlos Simón Vasquéz e o chefe de departamento pe. Gianfranco Grieco — realçando em particular a publicação do novo Vade-mécum para os noivos. Depois, o cardeal Antonelli recordou que o Conselho se moverá em dois rumos: um eclesial, centrado numa série de encontros pastorais e teológicos, e um social, destinado a relançar o papel insubstituível da família no crescimento da sociedade, «sobretudo num momento como o hodierno, em que se põem em dúvida os valores fundamentais da pessoa humana».

Pe. Davide Milani, responsável do departamento das comunicações da sede ambrosiana, explicou o significado do logotipo escolhido para o encontro: a imagem estilizada da catedral de Milão, em cuja base se perfila uma família em atitude jubilosa e perfeitamente integrada com a própria catedral: «Quisemos representar não só o lugar onde se realizará o encontro, mas sobretudo o abraço de Maria nascente às famílias que vierem do mundo inteiro ou que olharem para Milão». Prevê-se que o encontro contará com a participação de cerca de um milhão de pessoas.

Edição em papel

 

AO VIVO

Praça De São Pedro

16 de Setembro de 2019

NOTÍCIAS RELACIONADAS