Nota

Este site utiliza cookies...
Os cookies são pequenos arquivos de texto que ajudam a melhorar a sua experiência de navegação no nosso site. Ao navegar em qualquer parte deste site você autoriza a utilização dos cookies. Poderá encontrar maiores informações sobre a policy dos cookies nas Condições de utilização.

Os bons e os maus

· Às células de evangelização paroquial o Papa recorda que na Igreja há lugar para todos ·

A Igreja é «a casa paterna» na qual «há lugar para todos», porque Jesus chama «bons e maus, todos, sem diferença». Recordou o Papa no discurso dirigido a cinquenta mil pertencentes às células paroquiais de evangelização, recebidos em audiência na manhã de sábado 5 de Setembro, na Sala Paulo VI.

«Quereis celebrar – disse o Pontífice no seu discurso enriquecido com algumas considerações improvisadas – o reconhecimento oficial que a Igreja vos ofereceu com a aprovação definitiva dos vossos Estatutos. Mas por favor não esqueçais que os Estatutos ajudam a percorrer o caminho certo, mas é o carisma que faz a obra! Não aconteça que para preservar os Estatutos, percais o carisma, por favor». Em seguida saudou o fundador, pe. «PiGi» Perini, agradecendo-lhe «o zelo sacerdotal com o qual trabalhou, procurando ser dócil ao Espírito Santo, e como pároco» de Sant'Eustorgio em Milão, «deu vida a esta realidade das Células Paroquiais de Evangelização, que se difundiu em diversas partes do mundo».

Depois de ter recordado que os membros das Células têm «a vocação de ser como uma semente mediante a qual a comunidade paroquial se questiona acerca do seu ser missionária», sentindo «irresistível a chamada a encontrar todos para anunciar a beleza do Evangelho», o Papa evidenciou também que «este desejo missionário exige, antes de mais, a escuta da voz do Espírito Santo, que continua a falar à sua Igreja e a estimula a percorrer veredas por vezes ainda pouco conhecidas, mas decisivas para o caminho da evangelização». Eis então o convite a «permanecer sempre abertos a esta escuta e a ter a preocupação de que ela nunca acabe devido ao cansaço ou às dificuldades do momento». Esta é a condição, concluiu Francisco, «para ser fiéis à Palavra do Senhor, e ao mesmo tempo é um estímulo para superar os vários obstáculos que se encontram no caminho da evangelização».

Edição em papel

 

AO VIVO

Praça De São Pedro

22 de Outubro de 2019

NOTÍCIAS RELACIONADAS