Nota

Este site utiliza cookies...
Os cookies são pequenos arquivos de texto que ajudam a melhorar a sua experiência de navegação no nosso site. Ao navegar em qualquer parte deste site você autoriza a utilização dos cookies. Poderá encontrar maiores informações sobre a policy dos cookies nas Condições de utilização.

A oração de Thérèse Vanier

«Possam as pessoas oprimidas e as que as oprimem liberar-se umas às outras. Possam aqueles que são deficientes e os que pensam que não o são ajudar-se uns aos outros. Possam todos os que precisam de alguém que os ouça tocar os corações dos demasiado ocupados. Possam aqueles que não têm uma casa trazer alegria aos que, de má vontade, lhes abrem as portas. Possam todos os que estão na solidão sanar aqueles que julgam ser auto-suficientes. Possam os pobres tocar o coração dos ricos. Possam aqueles que buscam a verdade dar a vida a quantos estão satisfeitos porque já a encontraram. Possam os moribundos que quereriam não morrer serem confortados por aqueles que acham muito duro viver. Possam aqueles que não são amados ser autorizados a abrir os corações de quantos não conseguem amar. Possam os prisioneiros encontrar a verdadeira liberdade e libertar outros do medo. Possam os que dormem pela estrada partilhar a sua gentileza com quantos não conseguem compreendê-los. Possam os famintos arrancar o véu dos olhos de quantos não têm fome de justiça. Possam aqueles que vivem sem esperança purificar os corações dos seus irmãos e irmãs que têm medo de viver. Possam os fracos confundir os fortes. Possa o ódio ser superado pela compaixão. Possa a violência ser neutralizada pelos homens e mulheres de paz, que ela possa render-se diante daqueles que são totalmente vulneráveis. Para que nós todos possamos ser curados». Foi Thérèse Vanier, que morreu com 91 anos, quem escreveu esta oração. Nasceu no Canadá em 1923, licenciou-se em medicina em Londres, Thérèse iniciou a trabalhar na secção de hematologia do St. Thomas Hospital: em 1965 será a primeira mulher primário do hospital. Pioneira na difusão das curas paliativas na Europa e grande especialista do sector, depois de ter participado na peregrinação de Fé e Luz em 1971 a Lourdes, decidiu dedicar-se à Arca, comunidade ecuménica de vida com deficientes mentais fundada pelo irmão Jean. Foi Thérèse quem abriu, em 1973, a primeira comunidade inglesa da Arca, Little Ewell em Barfrestone no Kent. Coordenadora da região da Europa setentrional (Inglaterra, Escócia, Dinamarca, Noruega e Irlanda), responsável pela comunidade de Londres da Arca até 1981, grande fautora do ecumenismo, de Thérèse todos recordam a doçura, a força e o sentido de humor.

Edição em papel

 

AO VIVO

Praça De São Pedro

25 de Agosto de 2019

NOTÍCIAS RELACIONADAS