Nota

Este site utiliza cookies...
Os cookies são pequenos arquivos de texto que ajudam a melhorar a sua experiência de navegação no nosso site. Ao navegar em qualquer parte deste site você autoriza a utilização dos cookies. Poderá encontrar maiores informações sobre a policy dos cookies nas Condições de utilização.

Onde o estrondo das armas não pára

· Carta da Congregação para as Igrejas orientais por ocasião da anual colecta para a Terra Santa ·

«Actualmente são milhões os desabrigados que fogem da Síria e do Iraque, onde o estrondo das armas não pára e o caminho do diálogo e da concórdia parece ter desaparecido completamente, enquanto prevalece o ódio insensato de quem mata e o desespero desarmante de quem perdeu tudo e foi desenraizado da terra dos próprios pais». 

Foi quanto escreveram o cardeal Leonardo Sandri e o arcebispo Cyril Vasil', respectivamente prefeito e secretário da Congregação para as Igrejas orientais, na carta enviada no dia 18 de Fevereiro aos bispos de todo o mundo por ocasião da anual colecta para a Terra Santa. «Se os cristãos da Terra Santa são exortados a resistir na medida do possível à tentação de fugir – lê-se no texto – aos cristãos de todo o mundo pede-se a sua solidariedade para a sua vicissitude. Ela concerne irmãos pertencentes às diversas confissões, naquele ecumenismo de sangue que concorre para o triunfo da unidade». A colecta – explica o dicastério – é regulada por específicas disposições pontifícias que estabelecem a sua distribuição à Custódia franciscana em primeiro lugar, a qual está encarregada da manutenção dos santuários localizados nos lugares santos e das estruturas pastorais, educativas, assistenciais, médicas e sociais, que consentem a vida das paróquias e dos diversos organismos eclesiais ao redor deles, a fim de que comunidades vivas e activas sejam a sua mais evangélica salvaguarda.

 Relatório sintético 2014 em italiano

Edição em papel

 

AO VIVO

Praça De São Pedro

20 de Setembro de 2019

NOTÍCIAS RELACIONADAS