Nota

Este site utiliza cookies...
Os cookies são pequenos arquivos de texto que ajudam a melhorar a sua experiência de navegação no nosso site. Ao navegar em qualquer parte deste site você autoriza a utilização dos cookies. Poderá encontrar maiores informações sobre a policy dos cookies nas Condições de utilização.

O sucesso dos pequenos passos

· Satisfação do Pontífice pela histórica decisão dos Governos dos Estados Unidos e de Cuba de estabelecer relações diplomáticas ·

«Estamos todos contentes, porque vimos como dois povos, que se tinham afastado há tantos anos, ontem deram um passo de aproximação». Assim o Papa Francisco expressou esta manhã a sua satisfação pela histórica decisão dos Governos dos Estados Unidos da América e de Cuba de estabelecer relações diplomáticas.

Na saudação dirigida a treze novos embaixadores acreditados junto da Santa Sé, na manhã de quinta-feira 16 de Dezembro na Sala Clementina, o Pontífice frisou como esta viragem foi possível graças ao trabalho da diplomacia: «um trabalho de pequenos passos» - assim o definiu – que permitem «aproximar os corações dos povos».

Já na tarde de quarta-feira 16 um comunicado da Secretaria de Estado tinha frisado que «a decisão histórica» dos Governos estado-unidense e cubano tinha sido acolhida pelo Papa com «profunda satisfação», porque ela tem por objectivo «superar, no interesse dos respectivos cidadãos as dificuldades que marcaram a história recente» dos dois países.

O comunicado recorda também que durante os últimos dois meses o Papa Francisco escreveu ao presidente da República de Cuba, Raúl Castro, e ao dos Estados Unidos da América, Barack Obama, «para os convidar a resolver questões humanitárias de interesse comum, entre as quais a situação de alguns presos, a fim de dar início a uma nova fase nas relações entre as duas partes».

Por seu lado, continua a nota, «a Santa Sé ao receber no Vaticano no passado mês de Outubro as delegações dos dois países, pretendeu oferecer os seus bons ofícios a fim de favorecer um diálogo construtivo sobre temas delicados, do qual surgiram soluções satisfatórias para ambas as partes».

O comunicado termina garantindo que a Santa Sé continuará a assegurar o seu apoio às iniciativas que as duas nações empreenderão para incrementar as relações bilaterais e favorecer o bem-estar dos respectivos cidadãos».

O discurso do Papa aos novos embaixadores

Edição em papel

 

AO VIVO

Praça De São Pedro

20 de Agosto de 2019

NOTÍCIAS RELACIONADAS