Nota

Este site utiliza cookies...
Os cookies são pequenos arquivos de texto que ajudam a melhorar a sua experiência de navegação no nosso site. Ao navegar em qualquer parte deste site você autoriza a utilização dos cookies. Poderá encontrar maiores informações sobre a policy dos cookies nas Condições de utilização.

O sinal distintivo de cada consagrado

· Encontro sobre a vida religiosa no Brasil na presença do cardeal João Braz de Aviz ·

Curitiba, 2. Na presença do prefeito da Congregação para os institutos de vida consagrada e as sociedades de vida apostólica, cardeal João Braz de Aviz, realizou-se recentemente em Curitiba, capital do Estado do Paraná, o encontro sobre a vida religiosa consagrada no Brasil, promovido pela Conferência dos religiosos do Brasil e do Regional Sul 2 da Cnbb. 

O evento, que reuniu oitocentos e sessenta consagrados e consagradas provenientes de treze Estados do país, teve o objectivo de preparar as famílias religiosas para o Ano da vida consagrada, instituído pelo Papa Francisco, e de celebrar o cinquentenário do concílio Vaticano II, «encorajando e renovando os homens e mulheres no seu compromisso em relação ao próximo, segundo os ensinamentos cristãos». Para o purpurado – lê-se num comunicado difundido no site da Cnbb – a proclamação de 2015 ano da vida consagrada retoma as grandes linhas traçadas pelo concílio e os caminhos que vida consagrada percorreu até agora, à luz do decreto sobre a renovação da vida religiosa Perfectae caritatis que em 2015 completará cinquenta anos. Segundo o cardeal prefeito, com esta iniciativa «o Papa Francisco deseja realçar que a vocação à vida consagrada é fundamental na Igreja». Falou também sobre as mudanças que a vida consagrada enfrenta: «Os antigos carismas são dons de Deus, e não podem ficar escondidos por baixo das cinzas. Mas não podemos manter todas as suas tradições, dado que passaram séculos, sem tomar em consideração o mundo actual».

Acerca do tema da manifestação, «Alegrai-vos», o cardeal João Braz de Aviz realçou o facto que a alegria deve ser o sinal distintivo de todos os consagrados e consagradas: «Seguir Deus e o Evangelho realiza as pessoas. E não é suficiente dizer que somos felizes, devemos senti-lo realmente».

Por sua vez a presidente nacional da Conferência dos religiosos do Brasil, irmã Maria Inês Vieira Ribeiro, exaltou a presença de religiosos provenientes de cada região do país: «É uma alegria olhar para estes rostos atentos, para estes corações abertos, para esta esperança lúcida. É bom olhar para estes rostos provenientes de muitas partes do nosso país. É um momento de graça, de kairós para a vida consagrada».

Edição em papel

 

AO VIVO

Praça De São Pedro

17 de Setembro de 2019

NOTÍCIAS RELACIONADAS