Nota

Este site utiliza cookies...
Os cookies são pequenos arquivos de texto que ajudam a melhorar a sua experiência de navegação no nosso site. Ao navegar em qualquer parte deste site você autoriza a utilização dos cookies. Poderá encontrar maiores informações sobre a policy dos cookies nas Condições de utilização.

O silêncio dos inocentes

· Carta do Papa para os mártires cristãos do Médio Oriente ·

«Muitas vezes quis dar voz às perseguições atrozes, desumanas e inexplicáveis de quem – sobretudo entre os cristãos – é vítima do fanatismo e da intolerância, com frequência sob o olhar e o silêncio de todos», escreve o Papa Francisco na carta enviada a 31 de Julho ao arcebispo Maroun Elias Lahham, auxiliar de Jerusalém dos latinos e vigário patriarcal para a Jordânia, no primeiro aniversário da chegada ao país médio-oriental dos refugiados iraquianos em fuga da planície de Nínive, que ocorreu a 8 de Agosto de 2014. O bispo Nunzio Galantino, secretário-geral da Conferência episcopal italiana, que se encontra em Amã a convite do patriarca de Jerusalém, Fouad Twal, foi o portador da mensagem pontifícia. «Possa a opinião pública mundial – o Papa faz votos – ser cada vez mais atenta, sensível e partícipe diante das perseguições perpetradas contra os cristãos e, mais em geral, contra as minorias religiosas. Renovo o desejo de que a comunidade internacional não permaneça muda nem inerte diante de tal crime inaceitável, que constitui um abuso preocupante dos direitos humanos mais essenciais e impede a riqueza da convivência entre os povos, as culturas e as crenças».

Edição em papel

 

AO VIVO

Praça De São Pedro

17 de Outubro de 2019

NOTÍCIAS RELACIONADAS