Nota

Este site utiliza cookies...
Os cookies são pequenos arquivos de texto que ajudam a melhorar a sua experiência de navegação no nosso site. Ao navegar em qualquer parte deste site você autoriza a utilização dos cookies. Poderá encontrar maiores informações sobre a policy dos cookies nas Condições de utilização.

O segredo dos santos

· Quatro mulheres canonizadas pelo Papa Francisco que lançou um apelo a favor da paz no Burundi e na Terra Santa ·

«Permanecer em Cristo, unidos a ele como os ramos à videira, para produzir muitos frutos»: é este o «segredo dos santos», indicado pelo Papa Francisco aos fiéis que na manhã de domingo 17 de Maio, na praça de São Pedro, participaram na missa para a canonização de quatro mulheres: Joana Emília de Villeneuve, fundadora da congregação das irmãs da Imaculada Conceição de Castres, Maria Cristina da Imaculada Conceição, fundadora da congregação das irmãs vítimas expiadoras de Jesus sacramentado, Maria Afonsina Danil Ghattas, fundadora da congregação das irmãs do rosário de Jerusalém, e Maria de Jesus Crucificado, monja professa da ordem das carmelitas descalças.

Na homilia o Pontífice repropôs sinteticamente as figuras e os carismas das quatro novas santas, indicando o fio condutor na vontade de «permanecer em Deus e no seu amor, para anunciar com a palavra e com a vida a ressurreição de Jesus, testemunhando a unidade entre nós e a caridade para com todos». O seu «luminoso exemplo interpela também a nossa vida cristã» recordou aos fiéis durante a celebração, antes de lançar um apelo a favor do «querido povo do Burundi, que vive um momento delicado». O Senhor – desejou, introduzindo a oração do Regina caeli no final da missa – ajude todos a evitar a violência e a agir responsavelmente pelo bem do país».

O convite a rezar pela «paz entre os povos» foi renovado na manhã de segunda-feira, durante a audiência às religiosas que vieram a Roma para a canonização da irmã Maria e da irmã Afonsina. «Confio-vos uma missão: rezar às duas santas – disse durante o encontro realizado na Sala Clementina – pela paz na vossa terra, a fim de que acabe esta guerra interminável e haja paz entre os povos. E rezar pelos cristãos perseguidos, expulsos das próprias casas e da sua terra e vítimas da perseguição “com luvas brancas”: é escondida, mas existe! Perseguição “com luvas brancas” e terrorismo “com luvas brancas”. Rezai muito pela paz».

Edição em papel

 

AO VIVO

Praça De São Pedro

14 de Outubro de 2019

NOTÍCIAS RELACIONADAS