Nota

Este site utiliza cookies...
Os cookies são pequenos arquivos de texto que ajudam a melhorar a sua experiência de navegação no nosso site. Ao navegar em qualquer parte deste site você autoriza a utilização dos cookies. Poderá encontrar maiores informações sobre a policy dos cookies nas Condições de utilização.

O Papa institui o conselho e a secretaria para a economia


· Com o motuproprio «Fidelis dispensator et prudens» publicado no dia seguinte à missa com os novos cardeais ·

Com o motuproprio Fidelis dispensator et prudens, com data de 24 de Fevereiro, o Papa Francisco constituiu uma nova estrutura de coordenação para os assuntos económicos e administrativos da Santa Sé e do Estado da Cidade do Vaticano.

Trata-se do Conselho e da Secretaria para a economia, instituída como dicastério da Cúria romana e confiada ao cardeal George Pell, que foi nomeado prefeito. A decisão foi tomada depois das recomendações que chegaram da Comissão de referência de estudo e de orientação sobre a organização da estrutura económico-administrativa da Santa Sé (Cosea) no final da rigorosa revisão conduzida desde o momento em que foi constituída pelo Pontífice, com o quirógrafo de 18 de Julho de 2013.

A medida do Pontífice foi publicada um dia depois da missa celebrada na basílica vaticana com os novos purpurados criados no consistório de sábado. Na homilia o Papa afirmou o papel que os cardeais são chamados a desempenhar na Igreja universal, tendo como regra o próprio comportamento de Deus. Um estilo, frisou, que nada tem a ver com hábitos e atitudes de corte, como «intrigas, mexericos, facções, favoritismos, preferências». O que deve caracterizar a vocação de um cardeal ou de um bispo, acrescentou depois no Angelus, é o sentir-se servo e não dono.

O texto do motuproprio

Edição em papel

 

AO VIVO

Praça De São Pedro

20 de Outubro de 2019

NOTÍCIAS RELACIONADAS