Nota

Este site utiliza cookies...
Os cookies são pequenos arquivos de texto que ajudam a melhorar a sua experiência de navegação no nosso site. Ao navegar em qualquer parte deste site você autoriza a utilização dos cookies. Poderá encontrar maiores informações sobre a policy dos cookies nas Condições de utilização.

O Papa confia a Maria as alegrias e os sofrimentos da Igreja

· Oração de Bento XVI na capelinha das aparições em Fátima ·

No final da tarde de 12 de Maio, proveniente de Lisboa, o Papa chegou a Fátima, onde foi recebido por D. António Francisco dos Santos, bispo de Aveiro, presidente da comissão episcopal para o clero. Em seguida, foi à capelinha das aparições ao lado do santuário mariano onde – na presença dos numerosos fiéis – recitou a oração que publicamos a seguir.

Senhora Nossa

e Mãe de todos os homens e mulheres,

aqui estou como um filho

que vem visitar sua Mãe

e o faz na companhia

de uma multidão de irmãos e irmãs.

Como sucessor de Pedro,

a quem foi confiada a missão

de presidir ao serviço

da caridade na Igreja de Cristo

e de confirmar a todos na fé

e na esperança,

quero apresentar ao vosso

Coração Imaculado

as alegrias e esperanças

e também os problemas e as dores

de cada um destes vossos filhos

e filhas,

que se encontram na Cova da Iria

ou nos acompanham de longe.

Mãe amabilíssima,

Vós conheceis cada um

pelo seu nome,

com o seu rosto e a sua história,

e a todos quereis com

a benevolência maternal

que brota do próprio coração

de Deus Amor.

A todos confio e consagro a Vós,

Maria Santíssima,

Mãe de Deus e nossa Mãe.

O Venerável Papa João Paulo II,

que Vos visitou três vezes,

aqui em Fátima,

e agradeceu a «mão invisível»

que o libertou da morte

no atentado de treze de Maio,

na Praça de São Pedro,

há quase trinta anos,

quis oferecer ao Santuário de Fátima

uma bala que o feriu gravemente

e foi posta na vossa coroa

de Rainha da Paz.

É profundamente consolador

saber que estais coroada

não só com a prata

e o ouro das nossas alegrias

e esperanças,

mas também com a bala

das nossas preocupações e sofrimentos.

Agradeço, Mãe querida,

as orações e os sacrifícios

que os Pastorinhos

de Fátima faziam pelo Papa,

levados pelos sentimentos

que lhes infundistes nas aparições.

Agradeço também todos aqueles que,

em cada dia,

rezam pelo Sucessor de Pedro

e pelas suas intenções

para que o Papa seja forte na fé,

audaz na esperança e zeloso no amor.

Mãe querida de todos nós,

entrego aqui no vosso

Santuário de Fátima,

a Rosa de Ouro

que trouxe de Roma,

como homenagem de gratidão

do Papa

pelas maravilhas que o Omnipotente

tem realizado por Vós

no coração de tantos que peregrinam

a esta vossa casa maternal.

Estou certo

de que os Pastorinhos de Fátima,

os Beatos Francisco e Jacinta

e a Serva de Deus Lúcia de Jesus

nos acompanham

nesta hora de prece e de júbilo.

Edição em papel

 

AO VIVO

Praça De São Pedro

16 de Setembro de 2019

NOTÍCIAS RELACIONADAS