Nota

Este site utiliza cookies...
Os cookies são pequenos arquivos de texto que ajudam a melhorar a sua experiência de navegação no nosso site. Ao navegar em qualquer parte deste site você autoriza a utilização dos cookies. Poderá encontrar maiores informações sobre a policy dos cookies nas Condições de utilização.

O homem novo

· O Papa Francisco na liturgia penitencial recorda que a quaresma é um convite a mudar de vida ·

O Papa Francisco de joelhos na basílica de São Pedro, apoiado ao confessional. Esta é certamente uma imagem inédita que imprimiu uma marca significativa à celebração da penitência presidida pelo Pontífice na tarde de sexta-feira 28 de Março. Durante o rito, realizado na presença de numerosos fiéis, o próprio Pontífice confessou depois alguns penitentes.

A reflexão proposta pelo Santo Padre aos presentes focalizou duas atitudes – revestir-se do homem novo e permanecer no amor – necessárias para alcançar aquela vida nova que «permite fitar a realidade com um olhar diverso deixando de estar distraídos pelas coisas que não contam e não podem durar por muito tempo, pelas coisas que, com o tempo, acabam».

O caminho que deve ser percorrido é aquele que ajuda a «permanecer no amor de Jesus Cristo», a única coisa, esclareceu o Papa, que dura para sempre. E trata-se de um amor capaz de vencer o pecado e de conquistar o perdão do Pai, rico de misericórdia. É esta, acrescentou, a mensagem que deve transmitir «quem experimenta a misericórdia divina», transformando-se em «artífice de misericórdia entre os últimos e os pobres. Jesus espera-nos nestes irmãos mais pequeninos». Eis então o convite conclusivo: «Recebamos misericórdia e demos misericórdia».

Edição em papel

 

AO VIVO

Praça De São Pedro

25 de Agosto de 2019

NOTÍCIAS RELACIONADAS