Nota

Este site utiliza cookies...
Os cookies são pequenos arquivos de texto que ajudam a melhorar a sua experiência de navegação no nosso site. Ao navegar em qualquer parte deste site você autoriza a utilização dos cookies. Poderá encontrar maiores informações sobre a policy dos cookies nas Condições de utilização.

O estilo do evangelizador

· No Ano da fé e na semana conclusiva do Sínodo o Papa proclama sete novos santos ·

«Testemunhar e anunciar  a mensagem cristã conformando-se com Jesus Cristo»: é este o «estilo do evangelizador» indicado por Bento XVI na homilia da missa celebrada na praça de São Pedro no domingo de manhã, 21 de Outubro, no final do rito durante o qual foram proclamados sete novos santos. Três homens e quatro mulheres, religiosos e leigos dos cinco continentes: modelos de santidade para uma Igreja que com o Ano da fé, cinquenta anos depois do concílio Vaticano II, quer renovar o anúncio do Evangelho aos homens do seu tempo e procura nas suas vidas inspiração e apoio.  Uma indicação importante quando falta uma semana para a conclusão do Sínodo sobre a nova evangelização e no dia em que se celebra o Dia missionário mundial.

Na homilia o Papa repropos os elementos mais significativos da vida de cada um dos novos santos, ressaltando o que torna actual o seu testemunho de fé.

Quase querendo acentuar a referência constante à santidade em muitas intervenções dos padres sinodais nestes dias, o Pontífice recordou que na Igreja esta vocação universal «tem sempre uma fonte no mistério da Redenção». Por este motivo «a canonização de hoje constitui – disse – uma eloquente confirmação desta misteriosa realidade salvífica». E «isto é válido – concluiu depois – quer para a missão ad gentes , quer para a nova evangelização nas regiões de antiga cristandade». De resto «os novos santos, diversos por origem, língua, nação e condição social, estão unidos com todo o povo de Deus no mistério de salvação de Cristo, o Redentor».

No final da missa o Pontífice recitou a oração do Angelus com os fiéis reunidos na praça para a canonização, convidando-os a dirigir-se «àquela que é a Rainha de todos os santos, a Virgem Maria».

Bento XVI quis dirigir depois o seu pensamento a Lourdes, atingida por um grave transbordamento do Gave que alagou também a gruta das aparições de Nossa Senhora. Depois, recordando a celebração do Dia missionário mundial, confiou à protecção materna da Virgem «os missionários e as missionárias, sacerdotes, religiosos e leigos, que em todas as partes do mundo espalham a boa semente do Evangelho». Os novos santos – explicou - «introduzem-nos hoje na semana missionária. De modo particular apoiaremos espiritual e materialmente os que anunciam Cristo nos diversos continentes».

Edição em papel

 

AO VIVO

Praça De São Pedro

11 de Dezembro de 2019

NOTÍCIAS RELACIONADAS