Nota

Este site utiliza cookies...
Os cookies são pequenos arquivos de texto que ajudam a melhorar a sua experiência de navegação no nosso site. Ao navegar em qualquer parte deste site você autoriza a utilização dos cookies. Poderá encontrar maiores informações sobre a policy dos cookies nas Condições de utilização.

O estilo de Deus significa acolher quem nada tem

· Bento XVI no início da missa celebrada com os seus ex-alunos ·

Os cristãos não podem continuar a comportar-se como pagãos; devem aprender o estilo de Deus: doar a quem nada tem para retribuir. Recordou Bento XVI no domingo, 29 de Agosto, iniciando a missa celebrada na capela do Centro Mariápolis, em Castel Gandolfo, na qual participaram os seus ex-alunos reunidos no chamado Ratzinger Schülerkreis. Estas foram as palavras do Papa.

Queridos amigos, no final do Evangelho de hoje, o Senhor faz-nos notar que na realidade continuamos a viver como pagãos; que convidamos, por reciprocidade, só quem retribui o convite; que doamos apenas a quem nos restitui. Mas o estilo de Deus é diferente: experimentamo-lo na Sagrada Eucaristia. Ele convida à sua mesa, a nós que diante dele somos coxos, cegos e surdos; Ele convida-nos, a nós que nada temos para lhe dar. Durante este evento da Eucaristia, deixemo-nos tocar sobretudo pela gratidão pelo facto de que Deus existe, que Ele é assim como é, que Ele é como Jesus, que Ele — não obstante nada tenhamos para lhe dar e sejamos cheios de culpas — nos convida à sua mesa e quer estar connosco.

Mas queremos também ser tocados pelo arrependimento por nos distanciarmos tão pouco do estilo pagão, por vivermos tão pouco a novidade, o estilo de Deus. E por isso iniciemos a Santa Missa pedindo perdão: um perdão que nos mude, que nos faça tornar verdadeiramente semelhantes a Deus, à sua imagem e semelhança.

Edição em papel

 

AO VIVO

Praça De São Pedro

16 de Setembro de 2019

NOTÍCIAS RELACIONADAS