Nota

Este site utiliza cookies...
Os cookies são pequenos arquivos de texto que ajudam a melhorar a sua experiência de navegação no nosso site. Ao navegar em qualquer parte deste site você autoriza a utilização dos cookies. Poderá encontrar maiores informações sobre a policy dos cookies nas Condições de utilização.

O códifo genético da teologia católica

· O documento da Comissão teológica internacional ·

Impulsionada pelo Espírito, a Igreja hoje está a mobilizar todas as suas energias na perspectiva da nova evangelização. A teologia católica não pode permanecer à margem deste movimento de fundo. Todavia, para desempenhar melhor o seu papel insubstituível na missão da Igreja, ela deve ser fiel à sua natureza específica. Ora, no contexto actual, vários factores, quer internos quer externos, ofuscam a correcta percepção desta natureza. No âmbito interno, a teologia católica corre o risco de uma fragmentação. Por outro lado, devido a uma legítima especialização que deriva da sua  exigência de cientificidade, as várias disciplinas teológicas tendem a afastar-se umas das outras e às vezes chegam a ignorar-se. Biblistas, dogmáticos ou moralistas, com frequência vivem  em planetas diferentes. Por outro,  também a legítima reivindicação de pluralismo dentro da teologia católica serve às vezes para justificar a falsa ideia segundo a qual as diversas teologias seriam incomensuráveis umas em relação às outras: a extrema diversidade dos contextos culturais e dos pontos de vista metodológicos tornaria impossível qualquer diálogo e impediria avaliações críticas recíprocas. Com efeito, cada diálogo pressupõe a referência comum a uma verdade objectiva e universal. No âmbito externo, em virtude de uma diferenciação legítima dos saberes, a teologia já não possui o monopólio das questões religiosas. Além disso, agora ela deve defender o seu direito à existência diante da filosofia da religião ou das ciências religiosas. O preconceito racionalista segundo o qual a natureza «confessadora» da teologia  prejudicaria a sua objectividade leva a uma marginalização progressiva da teologia no mundo universitário.

Portanto, é vital para a teologia católica repetir a si mesma aquilo que é e que  deve ser e demonstrá-lo a quantos  se encontram a colaborar com ela no conjunto das ciências. Nesta perspectiva, os teólogos da Comissão Teológica Internacional (CTI) publicaram recentemente um documento dirigido aos seus colegas intitulado: La teologia oggi: prospettive, princìpi e criteri. Este documento propõe-se indicar os traços familiares distintivos da teologia católica.

Edição em papel

 

AO VIVO

Praça De São Pedro

20 de Setembro de 2019

NOTÍCIAS RELACIONADAS