Nota

Este site utiliza cookies...
Os cookies são pequenos arquivos de texto que ajudam a melhorar a sua experiência de navegação no nosso site. Ao navegar em qualquer parte deste site você autoriza a utilização dos cookies. Poderá encontrar maiores informações sobre a policy dos cookies nas Condições de utilização.

​O canteiro de Hildegarda

Um canteiro organizado segundo o conceito de viriditas da doutora da Igreja Hildegarda de Bingen (1098-1179): esta é a obra-prima de um novo horto botânico que surgiu nas colinas dos arredores de Florença, na Pieve di Sant’Andrea em Doccia. «O canteiro é em espiral», explica Paolo Luzzi, responsável pelo Horto botânico do Museu de História natural de Florença, «para sugerir a ideia da tensão para o alto, rumo a Deus. As plantas inseridas são aromáticas, úteis como remédios ou ingredientes na cozinha, mas úteis também para a alma, plantas de meditação e de reflexão. Ao canteiro acede-se passando por duas árvores-símbolo: uma figueira, símbolo do pecado original perdoado por Cristo através de Maria que, com o seu sim, resgatou a humanidade; e uma oliveira, símbolo de Jesus, Ungido do Senhor. Depois das duas árvores, Maria continua a acompanhar-nos com algumas rosas brancas, símbolo da sua pureza, rumo a duas romãzeiras, símbolos da Igreja, e por fim ao canteiro de Hildegarda, circundado por uma coroa de margaridas, símbolo do Paraíso terrestre reconquistado». 

Edição em papel

 

AO VIVO

Praça De São Pedro

12 de Dezembro de 2019

NOTÍCIAS RELACIONADAS