Nota

Este site utiliza cookies...
Os cookies são pequenos arquivos de texto que ajudam a melhorar a sua experiência de navegação no nosso site. Ao navegar em qualquer parte deste site você autoriza a utilização dos cookies. Poderá encontrar maiores informações sobre a policy dos cookies nas Condições de utilização.

O bom uso da doença

· Durante o Angelus Bento XVI recordou o Dia mundial do doente ·

Adesão do Papa às celebrações na Itália a favor da vida

«A doença pode ser um momento benéfico, durante o qual podemos experimentar a atenção dos outros e oferecer a nossa atenção ao próximo»,  mas pode ser também o momento para redescobrir a força salvífica da fé, recordou Bento XVI aos fiéis presentes na praça de São Pedro no domingo, 5 de Fevereiro, para a oração mariana do Angelus, falando sobre o próximo Dia mundial do doente que se celebrará no sábado dia 11. A doença, acrescentou o Papa, é uma condição tipicamente humana, em que experimentamos com vigor que não somos auto-suficientes, mas precisamos dos outros.  Todavia, reconheceu que  «mesmo assim é uma provação, que pode tornar-se também longa e difícil»; e quando a cura não chega e os sofrimentos se prolongam, pode acontecer que nos sintamos como que esmagados, isolados.  É nesse momento que «a nossa existência se desanima e se desumaniza». Como reagir a este «ataque do Mal», perguntou-se o Pontífice. «Com as curas apropriadas» respondeu, mas não devemos esquecer que «existe uma atitude decisiva e fundamental com a qual enfrentar a doença, é a da fé». Por fim, Bento XVI recordou a celebração na Itália, do Dia a favor da vida.

Edição em papel

 

AO VIVO

Praça De São Pedro

19 de Agosto de 2019

NOTÍCIAS RELACIONADAS