Nota

Este site utiliza cookies...
Os cookies são pequenos arquivos de texto que ajudam a melhorar a sua experiência de navegação no nosso site. Ao navegar em qualquer parte deste site você autoriza a utilização dos cookies. Poderá encontrar maiores informações sobre a policy dos cookies nas Condições de utilização.

O abandono é a doença mais grave

· Mensagem do Papa Francisco no vigésimo aniversário da Pontifícia Academia para a Vida ·

A privação mais grave que um idoso pode sofrer «não é o enfraquecimento do organismo e a deficiência que disso pode derivar, mas o abandono, a exclusão, a privação do amor». 

Escreve o Papa Francisco na mensagem enviada ao presidente da Pontifícia Academia para Vida por ocasião da assembleia geral que se realiza de 19 a 22 de Fevereiro, no vigésimo aniversário da instituição do organismo. E Adriano Pessina, no relatório de abertura do simpósio promovido pela Academia sobre o tema «Envelhecimento e deficiência», frisa: «A velhice, apesar da proliferação de pesquisas e de disciplinas que fazem dela objecto de estudo, ainda hoje é censurada porque não temos uma ideia clara de como deva ser este tempo específico do homem. A velhice em si apresenta o mesmo interrogativo que emerge noutras fases da vida: a do sentido da existência. Mas, face à memória do próprio longo passado, torna-se mais aguda para o homem a questão de como viver mantendo o sentido da projecção existencial e da esperança: apresenta-se aqui a difícil relação que liga, e quase contrapõe, a ideia do cumprimento do humano com a do envelhecimento».

O texto da mensagem pontifícia em italiano

Edição em papel

 

AO VIVO

Praça De São Pedro

19 de Agosto de 2019

NOTÍCIAS RELACIONADAS