Nota

Este site utiliza cookies...
Os cookies são pequenos arquivos de texto que ajudam a melhorar a sua experiência de navegação no nosso site. Ao navegar em qualquer parte deste site você autoriza a utilização dos cookies. Poderá encontrar maiores informações sobre a policy dos cookies nas Condições de utilização.

Nunca mais violência no Médio Oriente

· O enviado do Papa à Jordânia ·

Assim como Moisés acompanhou o povo de Israel até ao limiar da terra prometida, também «as jovens gerações deste amado Médio Oriente possam ser acompanhadas até ao limiar de uma existência de paz nos seus países». 

Com esta comovida oração, o cardeal Leonardo Sandri, prefeito da Congregação para as Igrejas orientais e enviado especial do Papa à Jordânia, concluiu a homilia durante a missa celebrada na tarde de domingo, 16 de outubro, para a reabertura do santuário no monte Nebo.

Na sua invocação o purpurado pediu também que os jovens dessa área do mundo possam experimentar o mais cedo possível «a convivência pacífica entre as religiões e as culturas, numa competição recíproca para a caridade e a construção do bem comum»; e «nunca mais» sucumbir «à violência, ao abuso e à negação da liberdade fundamental de professar livremente a própria fé».

Durante a missa para a reabertura do santuário – cujos trabalhos tiveram início em 2008 sob a supervisão do arqueólogo franciscano Michele Piccirillo – o cardeal benzeu também o altar. Estavam presentes, entre outros, o arcebispo Alberto Ortega Martín, núncio apostólico na Jordânia e no Iraque, e o franciscano Francesco Patton, guardião da Terra Santa.

Edição em papel

 

AO VIVO

Praça De São Pedro

18 de Novembro de 2019

NOTÍCIAS RELACIONADAS