Nota

Este site utiliza cookies...
Os cookies são pequenos arquivos de texto que ajudam a melhorar a sua experiência de navegação no nosso site. Ao navegar em qualquer parte deste site você autoriza a utilização dos cookies. Poderá encontrar maiores informações sobre a policy dos cookies nas Condições de utilização.

Natal de guerra na Síria

· Ainda incerteza para os participantes na conferência em Genebra ·

Os dias do período de Natal estão ainda marcados na Síria por uma intensificação do conflito, enquanto o confronto diplomático em vista da conferência internacional de paz conhecida como Genebra 2 e agendada para o dia 22 de Janeiro ainda não desbloqueia os contrastes e as incertezas. 

Segundo as organizações não governamentais consideradas próximas da oposição ao presidente Assad, os bombardeamentos governamentais em Alepo provocaram em dez dias, de 15 a 24 de Dezembro incluído, mais de quatrocentos mortos, entre os quais 117 crianças e 34 mulheres.

Além disso, exasperou-se a componente pseudo-religiosa do conflito, com as populações cristãs cada vez mais ameaçadas pelas formações armadas de matriz fundamentalista islâmica. A este tipo de violência fez referência também o cardeal Béchara Boutros Raï, patriarca de Antioquia dos Maronitas, numa mensagem na vigília de Natal na qual renovou o apelo para que sejam libertadas as irmãs sequestradas a 2 de Dezembro na aldeia de Maalula e os dois bispos de Alepo, o greco-ortodoxo Boulos Yazigi e o sírio-ortodoxo Youhanna Ibrahim, sequestrados nas proximidades de Kafr Dael, no norte da Síria, no passado dia 22 de Abril.

Edição em papel

 

AO VIVO

Praça De São Pedro

26 de Fevereiro de 2020

NOTÍCIAS RELACIONADAS