Nota

Este site utiliza cookies...
Os cookies são pequenos arquivos de texto que ajudam a melhorar a sua experiência de navegação no nosso site. Ao navegar em qualquer parte deste site você autoriza a utilização dos cookies. Poderá encontrar maiores informações sobre a policy dos cookies nas Condições de utilização.

Na Argentina

Lucía Pérez, uma estudante de apenas dezasseis anos, faleceu devido a terríveis ferimentos internos depois de ter sido drogada, estuprada e em seguida empalada com uma estaca de madeira por três homens. O crime hediondo ocorreu em Mar del Plata, na Argentina. «Em toda a minha carreira nunca vi uma coisa dessas», disse a procuradora María Sánchez. «Sou mãe de uma menina, e à noite não consigo dormir». Cada trinta horas no país sul-americano uma mulher é assassinada por um homem. Entre os efeitos suscitados pelo homicídio brutal houve também a coalizão das argentinas que protestaram de forma unânime na tentativa de reagir à onda de violência contra as mulheres. Assim, por uma hora, nos escritórios, nas escolas, nas lojas, nos tribunais e nas fábricas, as mulheres pararam a 19 de outubro para dizer basta à violência machista com uma greve organizada pela associação Ni Una Menos.

Edição em papel

 

AO VIVO

Praça De São Pedro

25 de Agosto de 2019

NOTÍCIAS RELACIONADAS