Nota

Este site utiliza cookies...
Os cookies são pequenos arquivos de texto que ajudam a melhorar a sua experiência de navegação no nosso site. Ao navegar em qualquer parte deste site você autoriza a utilização dos cookies. Poderá encontrar maiores informações sobre a policy dos cookies nas Condições de utilização.

​Myanmar e Bangladesh
esperam o Papa

«Myanmar inteiro espera ver o nosso amado Santo Padre Francisco»: na véspera da terceira viagem à Ásia do pontificado, o cardeal arcebispo de Yangon, D. Charles Maung Bo, resume assim a esperança da pequena Igreja do seu país, mas também do resto da população. A 27 de novembro o Papa, «chegará — explicou — num momento em que o país é notícia por causa da migração de milhares de pessoas. Há grande esperança que a sua presença consiga sensibilizar o coração de todos e impelir o país para uma paz duradoura». Além disso, acrescentou, Francisco «virá ver uma grande nação, rica de cores», as cores do budismo theravada, religião maioritária.

Também no vizinho Bangladesh os católicos são uma “pequena grei” num dos países mais densamente povoados do mundo, de esmagadora maioria muçulmana. Das suas expetativas fez-se porta-voz o cardeal arcebispo de Dhaka, D. Patrick D’Rozario, que escreveu para «L’Osservatore Romano» frisando que o povo e a Igreja local consideram «a peregrinação de Francisco uma opção pelos pobres do país, que continuam a lutar para viver os valores humanos e espirituais num contexto de vulnerabilidade. Com o Pontífice — explicou — chega “a Igreja dos e para os pobres”».

Edição em papel

 

AO VIVO

Praça De São Pedro

19 de Outubro de 2019

NOTÍCIAS RELACIONADAS