Nota

Este site utiliza cookies...
Os cookies são pequenos arquivos de texto que ajudam a melhorar a sua experiência de navegação no nosso site. Ao navegar em qualquer parte deste site você autoriza a utilização dos cookies. Poderá encontrar maiores informações sobre a policy dos cookies nas Condições de utilização.

​Mulheres yazidis

Dois anos depois daquele que foi definido um «extermínio de massa», por mão de jihadistas do auto-proclamado Estado islâmico (Ei), milhares de yazidis, minoria étnico-religiosa do norte do Iraque, ainda estão nas mãos de homens do califado que obrigam as mulheres à escravidão sexual e as crianças a combater nas suas frentes em nome da jihad islâmica, mesmo sendo de fé muçulmana. Segundo a Onu cerca de 3.200 mulheres e moças yazidis ainda são reféns do Ei enquanto milhares de homens e adolescentes resultam «desaparecidos».

Edição em papel

 

AO VIVO

Praça De São Pedro

24 de Outubro de 2019

NOTÍCIAS RELACIONADAS