Nota

Este site utiliza cookies...
Os cookies são pequenos arquivos de texto que ajudam a melhorar a sua experiência de navegação no nosso site. Ao navegar em qualquer parte deste site você autoriza a utilização dos cookies. Poderá encontrar maiores informações sobre a policy dos cookies nas Condições de utilização.

Mestre de misericórdia

· Na Espanha o cardeal Amato preside à beatificação do mártir Pedro Asúa Mendía ·

Em muitas partes do mundo também hoje os cristãos são perseguidos, torturados e assassinados, mas não cessam de testemunhar Cristo e o seu Evangelho. Recordou o cardeal Angelo Amato, prefeito da Congregação para as causas dos santos, durante a beatificação de Pedro Asúa Mandía, celebrada no sábado 1 de Novembro, na co-catedral de Maria Imaculada, mãe da Igreja, em Vitoria-Gasteiz, na Espanha.

Os cristãos, disse, «não cessam de se opor inermes às feras para as transformar em cordeiros mansos, com o perdão, a oração e a caridade». Hoje mais do que nunca «a humanidade precisa de fraternidade, compreensão e acolhimento. A santidade não destrói mas edifica». E é este, acrescentou, o convite que a Igreja, por meio do beato Pedro Asúa Mendía, «dirige a todos nós, sacerdotes e leigos, todos chamados à santidade. O mundo tem necessidade de santos para se tornar um jardim de convivência serena e de harmonia jubilosa entre os povos».

Edição em papel

 

AO VIVO

Praça De São Pedro

20 de Setembro de 2019

NOTÍCIAS RELACIONADAS