Nota

Este site utiliza cookies...
Os cookies são pequenos arquivos de texto que ajudam a melhorar a sua experiência de navegação no nosso site. Ao navegar em qualquer parte deste site você autoriza a utilização dos cookies. Poderá encontrar maiores informações sobre a policy dos cookies nas Condições de utilização.

Martirizado por ser sacerdote

· Em Burgos a beatificação de Valentín Palencia Marquina ·

«Assassinado porque era sacerdote». Foi esta a verdadeira razão do martírio do padre Valentín Palencia Marquina (1871-1937), assassinado juntamente com quatro jovens leigos – Donato Rodríguez García, Germán García García, Zacarías Cuesta Campo, Emilio Huidobro Corrales – cuja única culpa foi o desejo de defender a fé e partilhar o destino do seu padre, mestre e amigo. 

O cardeal Angelo Amato, prefeito da Congregação para as causas dos santos, recordou a vicissitude dos cinco mártires, por ocasião da sua beatificação. O rito, presidido pelo purpurado em representação do Papa Francisco, teve lugar na manhã de sábado 23 de abril, na catedral de Burgos, na Espanha.

«Conscientes do perigo iminente, os mártires, antes do massacre – disse o cardeal – tinham rezado muito a fim de se prepararem para a morte com uma atitude mansa e clemente. Nenhum ato de rebelião». Depois referiu um pormenor sobre os últimos momentos de vida do padre Valentín: conseguiu conservar no bolso uma hóstia consagrada, como viático para o encontro com o Senhor.

Edição em papel

 

AO VIVO

Praça De São Pedro

16 de Novembro de 2019

NOTÍCIAS RELACIONADAS