Nota

Este site utiliza cookies...
Os cookies são pequenos arquivos de texto que ajudam a melhorar a sua experiência de navegação no nosso site. Ao navegar em qualquer parte deste site você autoriza a utilização dos cookies. Poderá encontrar maiores informações sobre a policy dos cookies nas Condições de utilização.

Marta, Constantino e o baloiço

· Neto e avô entre brincadeira e acidentes domésticos ·

Os complexos entrelaçamentos do afecto familiar são narrados por Oddone Camerana num artigo que inicia da teoria amadurecida pelo avô Constantino, o qual raciocina sobre a diferença substancial que existiria, por um lado, entre pais e filhos e, por outro, entre avós e netos. 

Diferença que seria válida quando filhos e netos são ainda crianças e que consistiria no facto de que se os filhos são dos pais, no sentido que se pode dizer que são uma espécie de sua propriedade, a mesma coisa não se pode dizer dos netos, porque estes devem ser conquistados pelos avós. Disto nasceria a teoria e a prática segundo a qual os avós mimam os netos com a intenção de os conquistar.

Com o pano de fundo da convicção acima descrita, o artigo narra as relações de Constantino com a neta Marta, que foram encantadoras durante grande parte do último ano. Marta tem dois anos e meio e à afetuosidade de Constantino, que é o seu avô, corresponde dando-lhe grandes satisfações.

Edição em papel

 

AO VIVO

Praça De São Pedro

18 de Outubro de 2019

NOTÍCIAS RELACIONADAS