Nota

Este site utiliza cookies...
Os cookies são pequenos arquivos de texto que ajudam a melhorar a sua experiência de navegação no nosso site. Ao navegar em qualquer parte deste site você autoriza a utilização dos cookies. Poderá encontrar maiores informações sobre a policy dos cookies nas Condições de utilização.

Maria entre racionalidade teológica e afectividade dos crentes

· Bento XVI aos participantes no congresso internacional sobre mariologia e Concílio Vaticano II ·

A Lumen gentium permanece «o horizonte hermenêutico essencial para qualquer ulterior reflexão quer de carácter teológico, quer de carácter mais puramente espiritual e pastoral» acerca da figura e do papel da Virgem Maria na história da salvação. A audiência concedida esta manhã, sábado 8 de Setembro, em Castel Gandolfo, aos participantes no XXIII congresso mariológico mariano internacional, ofereceu a Bento XVI a ocasião para reafirmar os ensinamentos do Vaticano II sobre as questões relativas à figura da Mãe de Deus. Mesmo sem ter esgotado todas as problemáticas relacionadas, o documento é o fruto das decisões tomadas pelos padres conciliares sobre o modo de tratar a figura de Maria e a sua «cooperação no plano da salvação de Cristo». Foi estabelecido enriquecer a Constituição Dogmática sobre a Igreja com um capítulo dedicado à Virgem. Trata-se portanto do texto conciliar ao qual nos devemos referir como «precioso ponto de equilíbrio, sempre necessário, entre a racionalidade teológica e a afectividade crente». E o Papa não deixou de recordar que já na Verbum Domini tinha convidado a prosseguir a este propósito na linha ditada pelo Concílio.

Edição em papel

 

AO VIVO

Praça De São Pedro

16 de Setembro de 2019

NOTÍCIAS RELACIONADAS