Nota

Este site utiliza cookies...
Os cookies são pequenos arquivos de texto que ajudam a melhorar a sua experiência de navegação no nosso site. Ao navegar em qualquer parte deste site você autoriza a utilização dos cookies. Poderá encontrar maiores informações sobre a policy dos cookies nas Condições de utilização.

Mais um passo rumo à paz em Moçambique

· Alcançado o entendimento entre Frelimo e Renamo ·

Outro passo rumo ao diálogo e a distensão. Ontem, o Governo de Moçambique deu início a um acordo com o principal partido da oposição, a Renamo, para a «partilha do poder». O entendimento chegou no final de uma longa e complexa mediação sob a égide de mediadores internacionais.

A tensão tinha recomeçado no país africano depois que a Renamo se recusou a aceitar os resultados da sessão eleitoral de 2014 favoráveis ao Frelimo, partido no poder desde a independência há quarenta anos. Os conflitos intensificaram-se nos meses passados depois que em dezembro o líder da oposição, Afonso Dhlakama, anunciou unilateralmente que teria governado em seis das onze províncias onde reivindicava a vitória. Agora o entendimento anunciado abre o caminho para uma descentralização do poder no país africano. Com um comunicado, o chefe da delegação da oposição informou que «a comissão presidencial e a da Renamo concordaram em criar uma comissão comum com a tarefa de preparar o pacote legislativo para fazer entrar em vigor antes das eleições» em 2019. Nesta situação, acrescentou, governadores provinciais temporários provenientes da Renamo deveriam ser nomeados «quanto antes». Um resultado saudado com satisfação pelo mediador da União europeia, Angelo Romano, que num twitter falou de «acordo importante para a paz em Moçambique».

Os conflitos armados aumentaram notavelmente nos últimos meses, sobretudo nas províncias centro-setentrionais de Tete, Zambézia e Sofala, com milhares de civis obrigados a fugir. As formações armadas da Renamo perpetraram ataques contra o exército governamental, que respondeu com ações de dura repressão.

Edição em papel

 

AO VIVO

Praça De São Pedro

19 de Novembro de 2019

NOTÍCIAS RELACIONADAS