Nota

Este site utiliza cookies...
Os cookies são pequenos arquivos de texto que ajudam a melhorar a sua experiência de navegação no nosso site. Ao navegar em qualquer parte deste site você autoriza a utilização dos cookies. Poderá encontrar maiores informações sobre a policy dos cookies nas Condições de utilização.

Lição de paz para a Europa e para o mundo

· Como as intuições de são Bento foram vividas também por Roncalli e Wojtyła ·

A 24 de Outubro próximo comemorar-se-á o cinquentenário da proclamação de são Bento padroeiro da Europa. O Papa Paulo VI, em 1964, com o breve Pacis nuntius selou a conclusão de um caminho que tinha visto a ordem monástica, a abadia de Montecassino, ressuscitada das cinzas do bombardeamento de 1944, e a Igreja inteira convergir para a atribuição ao santo de Núrsia de um título que reconhecesse os seus méritos na construção e na fraternização das Nações europeias, dado que ele ensinou a ordem e a justiça «como base da verdadeira socialidade», escreveu Mariano Dell'Omo, frisando que o Papa realçava em particular que já Pio XII chamou são Bento «Pai da Europa», recordando também que «João XXIII, na sua solicitude paterna, desejou vivamente que isto acontecesse». No artigo Dell'Omo percorre os pontificados de João XXIII e de João Paulo II à luz das intuições de são Bento.

Edição em papel

 

AO VIVO

Praça De São Pedro

15 de Setembro de 2019

NOTÍCIAS RELACIONADAS