Nota

Este site utiliza cookies...
Os cookies são pequenos arquivos de texto que ajudam a melhorar a sua experiência de navegação no nosso site. Ao navegar em qualquer parte deste site você autoriza a utilização dos cookies. Poderá encontrar maiores informações sobre a policy dos cookies nas Condições de utilização.

Lição de comunicação no Vaticano

Deves falar a um jovem que está em crise, desesperado? Antes de o fazeres pega na sua mão, acaricia-a, olhando nos seus olhos. Lição de comunicação e de diálogo no Vaticano. Reunidos em volta de uma mesa, doze jovens youtubers – verdadeiros astros da rede, seguidos em internet por centenas de milhares, alguns por milhões, de followers – dão vida a cerca de uma hora de diálogo com o Papa Francisco. Eles muito emocionados, ele perfeitamente à-vontade, brincando e debatendo com os campeões da geração digital. E no final agradece-lhes porque, diz, «destes-me um pouco de juventude».

Antes do inevitável selfie de grupo, falaram sobre unidade entre os povos, diálogo, integração, paz e guerra, educação e responsabilidades partilhadas, identidade e escuta. Temas repetidos na parte da tarde especial vivida pelo Pontífice no domingo 29 de maio. Uma tarde muito intensa que viu Francisco confrontar-se não só com os astros da rede, mas também com os de Hollywood como Richard Gere, George Clooney e Salma Hayek, e depois com campeões do desporto e com cerca de quatrocentos representantes da maior rede educativa mundial. De facto, a ocasião foi a conclusão do sexto congresso mundial de Scholas Occurrentes, realizado no Vaticano a partir de sexta-feira 27. Como disse, bricando, José Maria del Corral (diretor da rede juntamente com Enrique Palmeyro), a fundação nasceu na Argentina sob impulso do arcebispo Bergoglio e «não pensávamos que o nosso inspirador não teria voltado de Roma»; portanto agora «viemos nós até ele para continuar a sonhar juntos».

Por conseguinte, o encontro da tarde de domingo serviu para apresentar ao Papa os resultados do congresso e lançar em todo o mundo os novos projetos e iniciativas elaboradas – explicam os organizadores – para «dar força no mundo a um renovado pacto educativo que vise a construção de um novo humanismo para abater a desigualdade e oferecer a todas as crianças a possibilidade de ter esperança». Nascida de um pequeno grupo em Buenos Aires, de 2013 até hoje Scholas construiu uma rede de mais de 400.000 escolas e instituições educativas ativas em 82 países para promover a integração social e a cultura do encontro pela paz. E em Roma continuaram a dar corpo ao seu entusiasmo que se nutre de ideais, mas se traduz sempre em ações concretas. Como o facto de que mais de quarenta universidades de todo o mundo darão início imediatamente a uma Cattedra Scholas, com pesquisadores e professores que oferecerão a sua consulta para, pelo menos, três projetos sociais por ano. Ou como a plataforma social AskPopeFrancis.ScholasOccurrentes, através da qual os jovens de todo o mundo poderão escrever ao Papa Francisco dirigindo-lhe perguntas, exprimindo dúvidas ou curiosidades. Ou ainda como a partida pela paz que, depois daquela organizada em Roma, verá campeões do futebol do presente e do passado jogar – desta vez na Argentina – para transmitir, através do desporto, uma mensagem de integração e paz.

Maurizio Fontana

Edição em papel

 

AO VIVO

Praça De São Pedro

18 de Agosto de 2019

NOTÍCIAS RELACIONADAS