Nota

Este site utiliza cookies...
Os cookies são pequenos arquivos de texto que ajudam a melhorar a sua experiência de navegação no nosso site. Ao navegar em qualquer parte deste site você autoriza a utilização dos cookies. Poderá encontrar maiores informações sobre a policy dos cookies nas Condições de utilização.

Israel não cessa os ataques contra Hamas

· As brigadas Ezzedin Al Qassam intimam as companhias aéreas a evitar voos para Tel Aviv ·

Não diminuem as incursões israelitas sobre a Faixa de Gaza, em resposta ao contínuo lançamento de foguetes palestinos. Por enquanto, nada deixa pensar num cessar-fogo, não obstante os apelos da Onu e dos líderes mundiais. No quinto dia da ofensiva israelita a situação ainda não se resolveu, e o embate — com mais de 120 mortos e mais de mil feridos — não parece destinado a diminuir. Agora as brigadas Ezzedin Al Qassam, braço armado de Hamas, visam atingir o aeroporto internacional Ben Gurion de Tel Aviv, onde as baterias antiaéreas israelitas já entraram em acção, interceptando quatro foguetes. No aeroporto já se deu início aos procedimentos de segurança, mas depois das ameaças de Hamas — «evitar voos para Tel Aviv» — muitas companhias aéreas cancelaram os voos. Segundo alguns analistas políticos, a tentativa de Hamas de atingir o aeroporto poderia ser um sinal da vontade dos grupos islâmicos de impelir Israel ao ataque terrestre, na convicção de poder infligir perdas pesadas ao seu exército. Para outros observadores, a intervenção militar terrestre poderia ser iminente. Apesar da preocupação pela recrudescência dos combates, expressa ontem pelo secretário-geral da Onu, Ban Ki-moon, e pelo presidente dos Eua, Barack Obama, o primeiro-ministro israelita, Benjamin Netanyahu, esclareceu que a pressão da comunidade internacional «não nos impedirá de atingir os terroristas».

Edição em papel

 

AO VIVO

Praça De São Pedro

20 de Outubro de 2019

NOTÍCIAS RELACIONADAS