Nota

Este site utiliza cookies...
Os cookies são pequenos arquivos de texto que ajudam a melhorar a sua experiência de navegação no nosso site. Ao navegar em qualquer parte deste site você autoriza a utilização dos cookies. Poderá encontrar maiores informações sobre a policy dos cookies nas Condições de utilização.

Irmã Zenaide e irmã Vanderleia no Haiti

A comunidade religiosa intercongregacional do Haiti mais duas missionárias brasileiras: irmã suor Zenaide Laurentina Mayer, da Congregação das Irmãs Franciscanas de São José, e irmã Vanderleia Correa de Melo, da Congregaçãodas Irmãs Franciscanas de Cristo Rei. Desde o tremor de terra que abalou o Haiti, em Janeiro de 2010, a Conferência dos Religiosos do Brasil tomou a iniciativa de enviar missionários àquele país, para ajudar a população local tão duramente provada. «A messe é grande, mas os trabalhadores são poucos. A vida das pessoas só tem sentido, quando te dedicas a grandes causas, e esta missão é uma delas», disse a irmã Vanderleia, que já conta dezassete anos de vida consagrada, dos quais seis transcorridos trabalhando em povoamentos de fazendas e na pastoral das crianças, na cidade de Cocalinho. O facto de que tantos religiosos quiseram partir em missão para trabalhar no Haiti foi, na opinião desta religiosa, o grande incentivo para que também ela dissesse sim. «Este é um momento oportuno para mim», acrescentou. Licenciada em belas-artes e em pedagogia, a partir de Março de 2016 a irmã Vanderleia assumirá a responsabilidade de projectos ligados as crianças, aos jovens, à formação e à alfabetização. A irmã Zenaide, por sua vez, licenciada em psicologia, psicologia da educação e teologia, trabalha como psicóloga e psicopedagoga no âmbito social, ajudando famílias, adultos e jovens com dificuldades de aprendizagem, no campo dos relacionamentos. «Sempre trabalhei neste sector com os pobres», comentou ao chegar à ilha do Caribe.

Edição em papel

 

AO VIVO

Praça De São Pedro

20 de Novembro de 2019

NOTÍCIAS RELACIONADAS