Nota

Este site utiliza cookies...
Os cookies são pequenos arquivos de texto que ajudam a melhorar a sua experiência de navegação no nosso site. Ao navegar em qualquer parte deste site você autoriza a utilização dos cookies. Poderá encontrar maiores informações sobre a policy dos cookies nas Condições de utilização.

Iniciação à vida cristã

· ​Os trabalhos da assembleia plenária dos bispos brasileiros ·

A partir de 26 de abril até 5 de maio realizar-se-á no santuário de Aparecida, Estado de São Paulo, a assembleia plenária da Cnbb, cujo tema principal é «Iniciação à vida cristã». Participarão mais de trezentos e setenta prelados. Segundo o documento n. 45 do Conselho episcopal latino-americano, a iniciação à vida cristã é «o processo através do qual a pessoa é introduzida no mistério de Jesus Cristo e na vida da Igreja, por meio da Palavra de Deus e da mediação sacramental e litúrgica, que acompanha as transformações dos comportamentos fundamentais do ser e do existir com os outros e com o mundo numa identidade nova, como pessoa cristã que segue o evangelho inserida numa comunidade eclesial viva e de testemunho».

O arcebispo de Brasília e presidente da Cnbb, cardeal Sérgio da Rocha, esclareceu a exigência desta escolha, especificando que «a iniciação cristã se aplica a quantos estão para ser introduzidos na fé, sejam crianças, jovens ou adultos. É necessário prestar mais atenção à iniciação cristã, isto é ao catecismo em primeiro lugar, mas também aos ritos, a partir do batismo que deve ser mais valorizado, preparado e vivido melhor».

O secretário-geral da Cnbb, D. Leonardo Ulrich Steiner, bispo auxiliar de Brasília, afirmou que é necessária a presença de «cristãos ativos e animados, corajosos e misericordiosos», a fim de radicar nos brasileiros o espírito evangélico que, através da sua consolidação, afastem as «ervas daninhas do egoísmo, da injustiça e da desigualdade social», que comprometem muito a vida da comunidade brasileira. D. José Antônio Peruzzo, arcebispo de Curitiba, será o responsável de uma comissão especial encarregada de redigir o documento oficial que, sucessivamente, será publicado sobre a temática em questão.

Durante os trabalhos, serão aprofundados temas relativos à atual e delicada conjuntura política do país e à situação do clero, 10 anos depois da quinta conferência geral do episcopado latino-americano e do Caribe realizada em Aparecida, em 2007. No Brasil está a decorrer a celebração do ano mariano, iniciado por ocasião dos 300 anos da descoberta da imagem de Nossa Senhora de Aparecida no rio Paraíba do sul e da comemoração do centenário da aparição de Nossa Senhora de Fátima. Motivo pelo qual várias atividades da assembleia se realizarão em sintonia com estes importantes eventos do mundo católico. Entre os demais temas de interesse da plenária, a reflexão sobre a exortação apostólica Amoris laetitiae, o caminho ecuménico, as novas formas de vida consagrada e as novas comunidades e a décima quinta assembleia geral ordinária do sínodo dos bispos de 2018 sobre o tema «Os jovens, a fé e o discernimento vocacional».

Com base no programa organizativo, exceto o domingo 30 de abril, os trabalhos serão precedidos por uma missa concelebrada no santuário e transmitida pelas principais emissoras radiofónicas e televisivas católicas locais. Haverá quatro sessões de trabalho por dia, duas de manhã e duas à tarde. Às 15h00, três bispos serão escolhidos para a conferência de imprensa sobre as temáticas na agenda, cujo porta-voz é D. Darci José Nicioli, arcebispo de Diamantina e presidente da comissão episcopal da pastoral para a comunicação.

Nos dias 29 e 30 de abril terá lugar também o retiro dos bispos, durante o qual se celebrará a missa especial dedicada a Nossa Senhora, e na noite de sábado 29 será possível participar na peregrinação com a procissão e a celebração mariana. Na quinta-feira, 4 de maio, está prevista uma sessão especial dedicada a Maria, e na sexta-feira 5 a cerimónia de encerramento.

A assembleia plenária assume uma certa relevância não só em âmbito nacional, sobretudo se a contemplarmos à luz dos últimos dados do Anuário Pontifício de 2017 e do «Annuarium Statisticum Ecclesiae» de 2015, segundo o qual o Brasil se coloca em primeiro lugar na classificação, com 172 milhões de católicos batizados resultantes no cenário mundial.

de Aparecida
Federico Jorio

Edição em papel

 

AO VIVO

El Papa Francisco En Génova – Concelebración Eucarística

27 de Maio de 2017

Próximos eventos

NOTÍCIAS RELACIONADAS