Nota

Este site utiliza cookies...
Os cookies são pequenos arquivos de texto que ajudam a melhorar a sua experiência de navegação no nosso site. Ao navegar em qualquer parte deste site você autoriza a utilização dos cookies. Poderá encontrar maiores informações sobre a policy dos cookies nas Condições de utilização.

A Igreja na África deve aprender a sustentar-se sozinha

· Reunião dos secretários gerais do Secam ·

A vitalidade das Igrejas locais deve medir-se também com a capacidade de se sustentar sob o ponto de vista económico; e, por conseguinte, a Igreja na África deve fazer todo o possível para apoiar de forma autónoma os próprios programas pastorais e as intervenções de assistência sócio-económica. Foi a indicação que sobressaiu do encontro dos secretários gerias do Simpósio das conferências episcopais de África e Madagáscar (Secam), realizado nos últimos dias em Johannesburg, na África do Sul. «Chegou o momento da África não depender dos recursos financeiros provenientes do exterior», afirmou o padre Nicholas Afriyie, secretário-geral da Conferência episcopal do Gana, sugerindo a instituição de uma comissão especial para a recolha dos fundos económicos, gerido directamente pelo Secam. Além disso, padre Afriyie auspiciou a implementação das coletas anuais, que podem contribuir realmente para as necessidades da Igreja local e exortou os bispos do continente a fazer com que os leigos se comprometam mais na administração deste sector.

Edição em papel

 

AO VIVO

Praça De São Pedro

18 de Novembro de 2019

NOTÍCIAS RELACIONADAS