Nota

Este site utiliza cookies...
Os cookies são pequenos arquivos de texto que ajudam a melhorar a sua experiência de navegação no nosso site. Ao navegar em qualquer parte deste site você autoriza a utilização dos cookies. Poderá encontrar maiores informações sobre a policy dos cookies nas Condições de utilização.

Histórias de família

«História de uma família cristã». Poderia ser o título ideal do volume escrito pelo casal Ludovico Martin e Maria Zélia Guérin, seguindo o modelo daquele mais conhecido da sua filha, Teresa de Lisieux. 

O epílogo deste «livro» foi selado pelo Papa Francisco, na manhã de domingo, 18 de Outubro, na praça de São Pedro, com a canonização do casal francês, precisamente em plena realização do sínodo sobre a família. Um modo para os indicar como exemplo, dado que viveram plenamente o Evangelho no dia-a-dia da sua vida matrimonial. Uma santidade simples, genuína, nutrida pelo amor e selada pelo nascimento de nove filhos, dos quais cinco tornaram-se religiosos.

Ao lado do casal – os primeiros da época moderna a serem canonizados juntos – o Pontífice elevou às honras dos altares também o sacerdote italiano Vincenzo Grossi, fundador do instituto das Filhas do oratório, e uma religiosa espanhola, Maria da Imaculada Conceição, superiora-geral da congregação das Irmãs da companhia da cruz.

Cada santo foi comemorado pelas respectivas comunidades de pertença. Além dos milhares de franceses vindos a Roma para festejar os esposos, foram muitos também os lombardos e os espanhóis. Representaram estas realidades os postuladores das causas: o trinitário Antonio Saez de Albéniz para o padre Grossi, o capuchinho Alfonso Ramírez Peralbo para a irmã Maria e o carmelita descalço Romano Gambalunga para o casal Martin. As três postulações animaram os momentos mais significativos da liturgia.

Edição em papel

 

AO VIVO

Praça De São Pedro

19 de Outubro de 2019

NOTÍCIAS RELACIONADAS