Nota

Este site utiliza cookies...
Os cookies são pequenos arquivos de texto que ajudam a melhorar a sua experiência de navegação no nosso site. Ao navegar em qualquer parte deste site você autoriza a utilização dos cookies. Poderá encontrar maiores informações sobre a policy dos cookies nas Condições de utilização.

A história
raiz de novos impulsos

· O Papa Francisco aos dirigentes e funcionários da Rai ·

A qualidade ética da comunicação é fruto de consciências atentas, não superficiais, sempre respeitadoras das pessoas, quer de quantos são objecto de informação quer dos destinatários da mensagem.

Foi clara e directa a mensagem do Papa Francisco: garantir a qualidade ética da comunicação é uma responsabilidade da qual «quem é titular de um serviço público, não podem por motivo algum abdicar». Os destinatários mais imediatos foram na manhã de sábado, 18 de Janeiro, os dirigentes e funcionários da Rai – radiotelevisão italiana – recebidos em audiência, na Sala Paulo VI, por ocasião do 90º aniversário do início das transmissões radiofónicas e do 60º das televisivas. «Cada um, desempenhando o seu papel e com a própria responsabilidade – disse o Pontífice – é chamado a vigiar» precisamente para manter alto o nível ético da comunicação. Em seguida, o Papa sublinhou a importância da colaboração da Rai com a Rádio Vaticano e com o Centro Televisivo Vaticano. Colaboração através da qual um número cada vez maior de pessoas na Itália podem ter acesso às palavras e às imagens que documentam a actividade papal e a vida da Igreja.

Edição em papel

 

AO VIVO

Praça De São Pedro

22 de Outubro de 2019

NOTÍCIAS RELACIONADAS