Nota

Este site utiliza cookies...
Os cookies são pequenos arquivos de texto que ajudam a melhorar a sua experiência de navegação no nosso site. Ao navegar em qualquer parte deste site você autoriza a utilização dos cookies. Poderá encontrar maiores informações sobre a policy dos cookies nas Condições de utilização.

A guerra desfigura quem a sofre e combate

· ​Aos capelães militares o Pontífice pede que curem as feridas interiores de quem assiste a crimes atrozes ·

«Como cristãos, permanecemos profundamente convictos de que o objectivo último, o mais digno da pessoa e da comunidade humana, é a abolição da guerra. Portanto, nunca devemos ceder à tentação de considerar o outro só como um inimigo a ser destruído». É um dos trechos mais significativos do discurso dirigido pelo Pontífice aos participantes no quarto curso de formação dos capelães militares em Direito internacional humanitário, recebidos na Sala Clementina, na manhã de segunda-feira, 26 de Outubro.

Discurso do Papa

Edição em papel

 

AO VIVO

Praça De São Pedro

14 de Outubro de 2019

NOTÍCIAS RELACIONADAS