Nota

Este site utiliza cookies...
Os cookies são pequenos arquivos de texto que ajudam a melhorar a sua experiência de navegação no nosso site. Ao navegar em qualquer parte deste site você autoriza a utilização dos cookies. Poderá encontrar maiores informações sobre a policy dos cookies nas Condições de utilização.

Firme rejeição do anti-semitismo

· Falando aos rabinos europeus o Papa convida judeus e cristãos a manter vivo o sentido religioso na sociedade ·

«Todos os cristãos devem ser firmes ao deplorar qualquer forma de anti-semitismo, manifestando ao povo judeu a própria solidariedade». 

Afirmou o Papa Francisco na manhã de 20 de Abril, falando à Conferência dos rabinos europeus recebidos no Vaticano. «Hoje, na Europa – disse o Papa – mais do que nunca é importante dar relevo à dimensão espiritual e religiosa da vida humana. Numa sociedade cada vez mais marcada pelo secularismo e ameaçada pelo ateísmo, corre-se o risco de viver como se Deus não existisse. Com frequência, o homem sente-se tentado a pôr-se no lugar de Deus, considerar-se o critério de tudo, pensar que pode controlar tudo, a usar tudo o que o circunda segundo o próprio arbítrio. Mas é muito importante recordar-nos que a nossa vida é dom de Deus, e que a Deus nos devemos confiar, acreditar n'Ele, a Ele dirigir-nos sempre. Judeus e cristãos têm o dom e a responsabilidade de contribuir para manter vivo o sentido religioso dos homens de hoje e da nossa sociedade, testemunhando a santidade de Deus e da vida humana: Deus é santo e santa, e inviolável é a vida que ele doa».

Discurso do Papa 

Edição em papel

 

AO VIVO

Praça De São Pedro

19 de Agosto de 2019

NOTÍCIAS RELACIONADAS