Nota

Este site utiliza cookies...
Os cookies são pequenos arquivos de texto que ajudam a melhorar a sua experiência de navegação no nosso site. Ao navegar em qualquer parte deste site você autoriza a utilização dos cookies. Poderá encontrar maiores informações sobre a policy dos cookies nas Condições de utilização.

Felicitações querido
Papa Francisco

«Querido Papa Francisco desejamos-te muitas felicidades pelo teu aniversário. Esperamos que gostes do nosso presente e que a tua missão sacerdotal continue magnificamente. Por isso, os melhores votos: muitos parabéns».

«Querido Papa, daqui a pouco é Natal e então gostaríamos de te desejar os bons votos antecipadamente. Gostaria de saber se desde criança já querias ser Papa, como te veio a vontade. Vives com a tua família ainda: fizeste o presépio? Soube que comemoras o aniversário a 17 de Dezembro, talvez esteja atrasado mas de qualquer forma parabéns!!»

São algumas das «cartinhas ao Papa Francisco» escritas pelas crianças e que chegaram aos correios do Vaticano. Textos e desenhos foram reunidos e editados num volume preparado por Alessandra Buzzetti e publicado pelas edições Gallucci (Roma 2015, 150 páginas). O Papa Francisco deu pessoalmente o consentimento para a realização desse livro, cujo lucro será destinado ao sustento das quinhentas crianças assistidas no Estado Vaticano, os pequenos pacientes do Dispensário pediátrico de Santa Marta, que oferece cuidados médicos, alimentos e roupas às famílias necessitadas. «As crianças – disse o Papa Francisco na audiência de 18 de Março de 2015 (um dos prefácios do livro) – têm a capacidade de sorrir e de chorar. Quando as abraço, algumas sorriem, outras vêem-me vestido de branco e pensam que sou médico que as vai vacinar, e choram... mas espontaneamente! As crianças são assim: sorriem e choram, duas coisas que em nós, adultos, com frequência se bloqueiam, deixamos de ser capazes... Muitas vezes o nosso sorriso torna-se um sorriso de papelão, sem vida, que não é vivaz, até um sorriso artificial, de palhaço. Depende sempre do coração e às vezes o nosso coração bloqueia-se e perde esta capacidade de sorrir e de chorar. Então, as crianças podem ensinar-nos a sorrir e a chorar».

Edição em papel

 

AO VIVO

Praça De São Pedro

17 de Novembro de 2019

NOTÍCIAS RELACIONADAS