Nota

Este site utiliza cookies...
Os cookies são pequenos arquivos de texto que ajudam a melhorar a sua experiência de navegação no nosso site. Ao navegar em qualquer parte deste site você autoriza a utilização dos cookies. Poderá encontrar maiores informações sobre a policy dos cookies nas Condições de utilização.

Fabricantes de ídolos

· ​Na audiência geral o Papa Francisco alerta contra as falsas esperanças oferecidas pelo mundo ·

O Papa Francisco alertou contra as falsas esperanças oferecidas ao mundo pelos fabricantes de ídolos. Na audiência geral de quarta-feira 11 de janeiro, na sala Paulo VI, o Pontífice ofereceu um novo capítulo das catequeses dedicadas à esperança cristã à luz das Escrituras, inspirando-se no salmo 115, mas sobretudo — como de costume — na sua experiência pessoal de bispo em Buenos Aires.

Em particular, Francisco recordou um episódio no qual pôde constatar que muitas pessoas confiam nos videntes, procurando «consolações também efémeras, que parecem preencher o vazio da solidão e aliviar o cansaço de acreditar», especialmente nos momentos de dificuldade. Então, explicou, há quem pense que encontra a consolação «na segurança que pode dar o dinheiro, nas alianças com os poderosos, na mundanidade, nas falsas ideologias. Às vezes procuramo-las num deus que possa ceder aos nossos pedidos e, magicamente, intervir para mudar a realidade; precisamente um ídolo». Com a memória o Papa voltou a um parque da capital argentina cheio de «mesinhas, onde estavam sentados os videntes. Estava cheio de gente — narrou — que fazia a fila. Tu davas-lhe a mão e ele começava, mas a conversa era sempre a mesma: há uma mulher na tua vida, há uma sombra que vem, mas tudo se resolverá... E depois pagavas».

Eis porque «ir ter com o vidente ou com a vidente que leem as cartas é um ídolo». E «quando nós nos afeiçoamos tanto a isto, compramos falsas esperanças. Enquanto na esperança da gratuidade, que nos trouxe Jesus Cristo dando gratuitamente a vida por nós, às vezes não confiamos». Ao contrário, advertiu, é importante que a «esperança seja posta naquilo que verdadeiramente pode ajudar a viver e a dar sentido à nossa existência. Por isso a Sagrada Escritura denuncia a falsidade dos ídolos».

E exatamente a propósito da idolatria do dinheiro, no final do encontro o Papa quis recordar com força que a participação na audiência é totalmente gratuita, denunciando os responsáveis por verdadeiras trapaças contras os fiéis.

Catequese do Papa

Edição em papel

 

AO VIVO

Praça De São Pedro

25 de Agosto de 2019

NOTÍCIAS RELACIONADAS