Nota

Este site utiliza cookies...
Os cookies são pequenos arquivos de texto que ajudam a melhorar a sua experiência de navegação no nosso site. Ao navegar em qualquer parte deste site você autoriza a utilização dos cookies. Poderá encontrar maiores informações sobre a policy dos cookies nas Condições de utilização.

Escuta e diálogo

· O Papa aos voluntários de Telefono Amico ·

Um encorajamento «a prosseguir com renovado entusiasmo o serviço precioso à sociedade, para que não se cortem os laços do diálogo e não venha a faltar escuta» foi dirigido pelo Papa aos voluntários de «Telefono Amico» durante a audiência – realizada na manhã de sábado 11 de março – por ocasião dos cinquenta anos de atividade. Depois de ter elogiado o trabalho da associação pelo apoio a «quantos se encontram em condições de solidão, consternação e necessitam de compreensão e de ajuda» o Papa fez referência «ao hodierno contexto social, marcado por multíplices dificuldades, causadas pelo isolamento e pela falta de diálogo». Sobretudo, observou, «as grandes cidades, não obstante superpovoadas, são um emblema de um estilo de vida pouco humano» em que prevalece «indiferença, comunicação cada vez mais virtual e menos pessoal». A este propósito acrescentou ao texto preparado uma imagem particularmente evocativa, sublinhando que «para fazer a paz no mundo faltam os ouvidos».

Discurso do Papa

Edição em papel

 

AO VIVO

Praça De São Pedro

21 de Agosto de 2019

NOTÍCIAS RELACIONADAS