Nota

Este site utiliza cookies...
Os cookies são pequenos arquivos de texto que ajudam a melhorar a sua experiência de navegação no nosso site. Ao navegar em qualquer parte deste site você autoriza a utilização dos cookies. Poderá encontrar maiores informações sobre a policy dos cookies nas Condições de utilização.

Educação garantida às crianças para reconstruir a Somália

· Campanha das Nações Unidas ·

Entre os sinais de compromisso da comunidade internacional para a reconstrução da devastada Somália existe o lançamento de uma campanha da Unicef para dar o acesso à educação a um milhão de crianças . O lançamento da campanha foi realizado ontem, por ocasião do Dia mundial da alfabetização proclamada pela Onu, simultaneamente na capital Mogadíscio e nas capitais das duas principais regiões da Somália, que já há muito tempo se declararam autónomas, Garowe em Puntland e Hargeisa em Somaliland.

O número das inscrições escolares na Somália é um dos mais baixos do mundo: de dez crianças só quatro frequentam a escola básica. Muitas começam tarde em comparação com a idade escolar regular prevista para a entrada na escola e muitas outras abandonam os estudos precocemente. As inscrições na escola secundária são ainda menos. Mas a situação das jovens é ainda pior: só um terço das que vivem na Somália central e meridional se inscrevem na escola e muitas abandonam antes de completar a sua educação básica.

A iniciativa prevê o ensino básico para as crianças entre 6 e 13 anos, e também a formação alternativa para as que estão fora do circuito escolar normal, como por exemplo os pastores, mas sobretudo os deslocados internos, que constituem ainda um terço da população deste país. «É uma iniciativa fundamental e realizável. A educação é a chave para o futuro da Somália», afirmou ontem Sikander Khan, representante da Unicef na Somália, ao lançar a campanha.

Edição em papel

 

AO VIVO

Praça De São Pedro

16 de Setembro de 2019

NOTÍCIAS RELACIONADAS