Nota

Este site utiliza cookies...
Os cookies são pequenos arquivos de texto que ajudam a melhorar a sua experiência de navegação no nosso site. Ao navegar em qualquer parte deste site você autoriza a utilização dos cookies. Poderá encontrar maiores informações sobre a policy dos cookies nas Condições de utilização.

Ecológicos por conseguinte ecuménicos

· O cardeal Koch reinterpreta a «Laudato si'» ·

O dia 1 de Setembro de cada ano será um momento importante para o diálogo ecuménico. Com efeito, naquela data o Papa Francisco instituiu o dia mundial de oração pelo cuidado da criação, escolhendo o mesmo dia em que, já há muito tempo, a iniciativa é celebrada pela Igreja ortodoxa. «Ter encontrado uma data comum para a salvaguarda da criação é um sinal positivo para o mundo ecuménico», comentou ao nosso jornal o cardeal Kurt Koch, presidente do Pontifício Conselho para a promoção da unidade dos cristãos. O purpurado recorda que o diálogo entre os cristãos pode ser desenvolvido em vários níveis: caridade, teologia, cultura, amizade, colaboração e também ecologia. Um âmbito – que há muito tempo está no centro do compromisso ecuménico – que «sem dúvida todos os cristãos têm em comum», explica frisando a sintonia de pontos de vista entre o Papa Francisco e o patriarca Bartolomeu, e garantindo que a Laudato si' pode ajudar a aprofundar o caminho comum rumo ao horizonte da unidade.

Edição em papel

 

AO VIVO

Praça De São Pedro

15 de Setembro de 2019

NOTÍCIAS RELACIONADAS