Nota

Este site utiliza cookies...
Os cookies são pequenos arquivos de texto que ajudam a melhorar a sua experiência de navegação no nosso site. Ao navegar em qualquer parte deste site você autoriza a utilização dos cookies. Poderá encontrar maiores informações sobre a policy dos cookies nas Condições de utilização.

E os escravos de hoje

Um género de escravidão de menores muito pouco considerado é aquele presente em Países como a Índia e o Nepal, onde centenas de crianças são exploradas nos circos. Para tentar enfrentar este fenómeno, foi fundada a ong Esther Benjamin Trust que, além de denunciar estas situações, oferece refúgio às vítimas. Não se conhecem os números exactos, mas a ong estima que todos os anos sejam pelo menos quinhentas as crianças desfrutadas nas actividades circenses entre espectáculos de variedade, acrobacias e contorcionismos. Normalmente são menores nepaleses, raptados nas aldeias paupérrimas aos pés do Himalaia, onde os raptores chegam prometendo aos pais que os filhos deles tornar-se-ão artistas de circo. Em troca de uns trinta dólares, pedem uma assinatura num documento escrito todo em inglês, portanto incompreensível para os pais, e levam as crianças. Quando chegam à Índia, as crianças são escravizadas e são vítimas de todos os géneros de abusos. Esther Benjamin Trust até agora conseguiu salvar 700 pequenas vítimas, hospedando umas sessenta num refúgio secreto fora de Katmandu. Mais em geral, a chaga do trabalho de menores está a aumentar nestas áreas: há pelo menos 20 milhões de pequenos trabalhadores nas fábricas indianas e duzentos mil escravos nepaleses que não ganham nem um centavo, apesar de trabalharem quinze horas por dia.

Edição em papel

 

AO VIVO

Praça De São Pedro

24 de Outubro de 2019

NOTÍCIAS RELACIONADAS