Nota

Este site utiliza cookies...
Os cookies são pequenos arquivos de texto que ajudam a melhorar a sua experiência de navegação no nosso site. Ao navegar em qualquer parte deste site você autoriza a utilização dos cookies. Poderá encontrar maiores informações sobre a policy dos cookies nas Condições de utilização.

​Duplamente vítimas

São 3.600 as mulheres nigerianas que chegaram à Itália nos primeiros seis meses de 2016, mas 80 por cento delas têm diante de si um único destino: a prostituição. O alarme foi lançado pela Organização internacional para as migrações, que registou um incremento vertiginoso do fenómeno desde 2014, quando as nigerianas que chegaram à Itália por mar eram apenas 1500. Com efeito, as mulheres nigerianas chegam com lanchas juntamente com dezenas, ou até centenas, de outros migrantes. Deste modo, é difícil para as autoridades identificá-las como vítimas do tráfico.

Edição em papel

 

AO VIVO

Praça De São Pedro

20 de Novembro de 2019

NOTÍCIAS RELACIONADAS