Nota

Este site utiliza cookies...
Os cookies são pequenos arquivos de texto que ajudam a melhorar a sua experiência de navegação no nosso site. Ao navegar em qualquer parte deste site você autoriza a utilização dos cookies. Poderá encontrar maiores informações sobre a policy dos cookies nas Condições de utilização.

Dor e vergonha
por tantas vidas crucificadas

· Numa carta aos bispos do Chile o Papa pediu perdão às vítimas dos abusos ·

L’incontro del Papa con i vescovi del Cile svoltosi il 16 gennaio a Santiago

O Papa sente «dor e vergonha» face aos testemunhos das «muitas vidas crucificadas» por causa dos «graves abusos» cometidos por sacerdotes e consagrados no Chile. Numa carta enviada aos bispos do país depois da «missão especial» realizada nos dias passados pelo arcebispo Charles Scicluna e pelo sacerdote Jordi Bertomeu Farnós – que recolheram 64 testemunhos e redigiram um relatório de 2300 páginas – o Pontífice reconhece «os graves erros de avaliação e perceção da situação» que foram feitos «por falta de informações verídicas e equilibradas». E, após «uma atenta leitura das atas», invoca dos prelados chilenos «colaboração e assistência no discernimento das medidas que deverão ser adotadas a breve, médio e longo prazo a fim de restabelecer a comunhão eclesial no Chile, para remediar na medida do possível o escândalo e restabelecer a justiça». Por isso Francisco convocou a Roma os bispos «para dialogar sobre as conclusões da supracitada visita e sobre as minhas conclusões». Além disso, escreve, «desde já peço desculpa a quantos ofendi e espero poder fazê-lo pessoalmente, nas próximas semanas, nos encontros que terei com os representantes das pessoas entrevistadas».

Edição em papel

 

AO VIVO

Praça De São Pedro

22 de Agosto de 2019

NOTÍCIAS RELACIONADAS