Nota

Este site utiliza cookies...
Os cookies são pequenos arquivos de texto que ajudam a melhorar a sua experiência de navegação no nosso site. Ao navegar em qualquer parte deste site você autoriza a utilização dos cookies. Poderá encontrar maiores informações sobre a policy dos cookies nas Condições de utilização.

Dor e comoção

· Audiência geral dedicada à oração pelas populações atingidas pelo terramoto que devastou a Itália central ·

Poucas horas depois do terramoto que, às 3.36 de quarta-feira 24 de agosto, devastou as regiões da Itália central, o Papa Francisco expressou «grande dor» e «proximidade a todas as pessoas presentes nos lugares atingidos pelo cismo, a quantos perderam os seus entes queridos e aos que ainda estão abalados pelo medo e pelo terror». A audiência geral de quarta-feira transformou-se num intenso momento de solidariedade espiritual com as populações vítimas do terrível terramoto: por elas os mais de doze mil fiéis reunidos na praça de São Pedro recitaram o rosário guiado pelo Pontífice, que decidiu adiar para a próxima semana a catequese prevista sobre a misericórdia, a fim de dar espaço ao silêncio e à oração.

Foi Francisco quem comunicou aos presentes o desejo de dedicar a esta intenção o encontro de quarta-feira, confidenciando que estava «deveras muito» comovido ao ouvir as palavras dolorosas do presidente da Câmara Municipal de Amatrice, um dos povoados da região de Rieti mais atingidos pelo terramoto, e ao tomar conhecimento de que «entre os mortos há também crianças». Por isso – disse – «quero garantir a todas estas pessoas a oração e dizer-lhes que tenham a certeza da carícia e do abraço de toda a Igreja que neste momento deseja estreitar-vos com o seu amor materno».

O Pontífice manifestou também gratidão a todos os voluntários e agentes da proteção civil que nestas horas estão a levar por diante as operações da salvação dos sobreviventes. «Peço-vos que vos unais a mim na oração a fim de que o Senhor Jesus, que sempre se comoveu diante do sofrimento humano, conforte estes corações atormentados e lhes conceda a paz», concluiu antes de dar início à recitação dos mistérios dolorosos do rosário. «Expresso – reafirmou depois num tweet lançado da conta @Pontifex – o meu grande sofrimento e a minha proximidade a todas as pessoas presentes nos lugares atingidos pelo terramoto». E em sinal de solidariedade, uma parte do corpo de Bombeiros da Cidade do Vaticano partiu imediatamente para socorrer as populações atingidas pelo sismo.

Edição em papel

 

AO VIVO

Praça De São Pedro

14 de Outubro de 2019

NOTÍCIAS RELACIONADAS