Nota

Este site utiliza cookies...
Os cookies são pequenos arquivos de texto que ajudam a melhorar a sua experiência de navegação no nosso site. Ao navegar em qualquer parte deste site você autoriza a utilização dos cookies. Poderá encontrar maiores informações sobre a policy dos cookies nas Condições de utilização.

Diplomacia do amor

· Numa entrevista do Centro televisivo vaticano ao secretário de Estado ·

O princípio da diplomacia humana é o amor. Afirmou o cardeal eleito Pietro Parolin, secretário de Estado, que numa entrevista ao Centro televisivo vaticano traçou um balanço inicial da sua missão como «primeiro e directo colaborador» do Papa Francisco.

Nesta fase inicial, definida «de arranque, dedicada sobretudo ao estudo, ao conhecimento e ao aprofundamento dos vários problemas», o prelado afirmou que amadureceu a consciência de que o serviço do secretário de Estado «é muito comprometedor e exigente, cheio de responsabilidades, mas também deveras apaixonante» na «nova fase da Igreja inaugurada pelo Papa Francisco». Portanto – prosseguiu – as suas prioridades são as mesmas do Pontífice, «sobre as quais insistiu desde o início e que depois reuniu de maneira mais orgânica na Evangelii gaudium»: isto é «a transformação missionária da Igreja. Uma Igreja que sai, em permanente estado de missão», que aposta na renovação e na conversão pastoral de «todas as estruturas», por conseguinte também da Cúria romana e da diplomacia eclesiástica, «os dois âmbitos nos quais se insere a actividade do secretário de Estado».

O vídeo da entrevista no site do Ctv (www.ctv.va)

Edição em papel

 

AO VIVO

Praça De São Pedro

18 de Setembro de 2019

NOTÍCIAS RELACIONADAS