Nota

Este site utiliza cookies...
Os cookies são pequenos arquivos de texto que ajudam a melhorar a sua experiência de navegação no nosso site. Ao navegar em qualquer parte deste site você autoriza a utilização dos cookies. Poderá encontrar maiores informações sobre a policy dos cookies nas Condições de utilização.

A dimensão espiritual da caridade

· Um balanço da viagem do cardeal Sarah à Guatemala ·

Caritas Christi urget nos. É natural pensar nestas palavras da segunda carta aos Coríntios (5, 14) cada vez que me encontro com o cardeal Robert Sarah, presidente do Pontifício Conselho Cor Unum. Acabou de voltar da Guatemala, prepara-se para ir ao Haiti, enquanto na sua mente já pensa nas Filipinas. A caritas Christi, é o seu pensamento constante.

Foi com este espírito que, de 18 a 21 de Março, o presidente de Cor Unum esteve na diocese de Santa Rosa de Lima, na Guatemala, para a entrega de um conjunto de 19 casas completamente apetrechadas. Elas foram doadas a famílias que perderam as suas casas por causa das inundações provocadas por chuvas torrenciais, desabamentos e tremores de terra, que atingiram o país em 2011.

«Trata-se de pessoas – explicou o cardeal – que perderam tudo e estavam desesperadas. O Santo Padre pediu-nos para ajudar na medida do possível aquelas populações e assim, juntamente com uma associação americana, Cross catholic outreach, parceira no financiamento do programa, e com a coordenação da nunciatura apostólica na Guatemala, que acompanhou os trabalhos, quisemos reconstruir um bairro devastado. Foi um compromisso notável, mas a expressão jubilosa das pessoas que entraram pela primeira vez nas suas novas casas nestes dias recompensou-nos amplamente. Na realidade, vimos renascer a sua esperança; sem dúvida, este é o dom mais bonito que a Igreja pode oferecer: restituir a esperança».

Ao lado das casas foi construída também uma grande capela. «Quisemos dar ao povo — especificou o cardeal — um lugar onde encontrar-se, rezar e dialogar, sobretudo um lugar onde viver a dimensão cristã da existência. Ela foi intitulada a uma santa que me é muito familiar, Rosa de Lima: com efeito, também a minha paróquia na Guiné foi intitulada a esta santa. Por isso esta minha primeira experiência na Guatemala foi duplamente feliz; tive quase a impressão de que o meu povoado se tivesse transferido para aquele país».

Mario Ponzi

Edição em papel

 

AO VIVO

Praça De São Pedro

20 de Outubro de 2019

NOTÍCIAS RELACIONADAS