Nota

Este site utiliza cookies...
Os cookies são pequenos arquivos de texto que ajudam a melhorar a sua experiência de navegação no nosso site. Ao navegar em qualquer parte deste site você autoriza a utilização dos cookies. Poderá encontrar maiores informações sobre a policy dos cookies nas Condições de utilização.

Diálogo para evitar a guerra

· Durante o Angelus na solenidade dos santos Pedro e Paulo apelo do Papa Francisco a favor do fim das violências no Iraque ·

Novo apelo do Papa Francisco a favor do fim das violências no Iraque. No domingo, 29 de Junho, durante o Angelus, recordando a dramaticidade das notícias provenientes daquela nação, o Pontífice uniu-se à voz dos bispos iraquianos para pedir aos governantes que salvaguardem, através do diálogo, a unidade e a concórdia nacional. «Sinto-me próximo das milhares de famílias, especialmente cristãs, que devem deixar as próprias casas – acrescentou o Papa – e que estão em grave perigo. A violência gera mais violência; o diálogo é a única via para a paz».

Pouco antes, na basílica vaticana, o bispo de Roma tinha presidido à missa na solenidade dos santos padroeiros da Igreja romana, no curso da qual impôs o pálio a vinte e quatro arcebispos metropolitanos, entre os quais D. Jaime Spengler e D. José Luiz Majella Delgado, respectivamente de Porto Alegre e Pouso Alegre . Durante a homilia, reflectindo sobre o testemunho de fidelidade oferecido exactamente pelos dois apóstolos, voltou a meditar sobre um tema a ele muito querido, a força de resistir a qualquer escravidão imposta por quantos detêm o poder neste mundo e de fugir às tentações mundanas, dirigindo-se directamente aos arcebispos para obter, ou melhor, para formular uma resposta. Tinha posto a questão em termos de «medo» e de busca de «refúgios pastorais». De facto, perguntou: «Nós, queridos irmãos bispos, temos medo? Do quê? E se sim, quais refúgios procuramos para estar seguros na nossa vida pastoral? Procuramos porventura o apoio de quantos detêm o poder neste mundo? Ou deixamo-nos enganar pelo orgulho que busca gratificações e reconhecimentos, e ali parece-nos que estamos seguros? Queridos irmãos bispos, onde pomos a nossa segurança?».

«O nosso verdadeiro refúgio – foi a resposta que ele propôs – é a confiança em Deus: ela afasta todo o medo e torna-nos livres da escravidão e de todas as tentações mundanas. Hoje, o bispo de Roma e os demais bispos, especialmente os arcebispos metropolitanos que receberam o Pálio, sentimo-nos interpelados pelo exemplo de são Pedro a verificar a nossa confiança no Senhor».

Texto da homilia do Papa

Discurso do Papa no Angelus

Edição em papel

 

AO VIVO

Praça De São Pedro

18 de Agosto de 2019

NOTÍCIAS RELACIONADAS